A última revolução possível na Sede das Cias

Foto divulgação

A maternidade é um ato político na medida em que dá oportunidade à mulher de educar e formar um novo ser que pode mudar o mundo. Essa revolução caseira é uma saída para o emaranhado de ideologias que já foram testadas na prática e dão sinais de cansaço, especialmente no momento em que estamos vivendo.     

 Alternando drama e comédia, a peça aborda diversos temas que servem de reflexão ao espectador, basicamente conceitos filosóficos de ética, pragmatismo, oportunismo, a função da arte, o cotidiano de convulsão política & social, a pedagogia moderna, o machismo e principalmente a falência de conceitos como dignidade & moral, por exemplo.

As duas atrizes – Ângela Câmara e Flávia Fafiães, pela primeira vez trabalhando juntas, representam com galhardia os dois lados extremos do tema: uma defende a maternidade como objetivo de vida e a outra pinta a maternidade como a morte de uma vida feliz e independente. 

 A trama é simples: duas amigas se encontram depois de muito tempo e colocam a conversa em dia. Mariana é atriz de teatro e está grávida e Rose é médica e não quer ter filhos. Cada uma defende com unhas e dentes suas posições. Esse diálogo duro vara a madrugada.

Ao mesmo tempo em que Mariana pretende formar seu filho de acordo com rígidos parâmetros de conscientização social e política, Rose alimenta uma autêntica ojeriza à gravidez. Ao longo da peça, a conversa se complica, toma outros rumos e o espectador percebe que nada é tão simples assim.

O final é afetivo: depois de se digladiarem à exaustão, as duas personagens se reconciliam e chegam à conclusão de que ambas são perdedoras, mas ainda têm esperanças, nem que seja através do saudosismo de outros tempos. A amizade prevalece e as duas continuam sua árdua peregrinação rumo a algo parecido com felicidade.

 Ficha Técnica:

Texto: Furio Lonza

Direção: Sidnei Cruz

Elenco: Ângela Câmara e Flávia Fafiães

Luz: Guiga Ensa

Cenário e Figurinos: Samuel Abrantes

Música: Beto Lemos

Efeitos sonoros e vídeos: Emerson Cursino

Fotos e Programação Visual: Thiago Sacramento

Ilustração: Hannah Vinte e Três

Preparação Vocal: Verônica Machado

Preparação Corporal: Ana Paula Bouzas

Assessoria de Imprensa: Julyana Caldas

Direção de Produção: Maria Alice Silvério

Produção Executiva e Assistência de Direção: George Luis

Assistência de Produção: Ruth Maciel

Administração: Alan Isidio

Realização: Alan Isidio Produções

Serviço:

Dias, horários e valores:
Segunda às 20:00 – R$ 30,00 (Valor inteira)
Sexta às 20:00 – R$ 30,00 (Valor inteira)
Sábado às 20:00 – R$ 30,00 (Valor inteira)
Domingo às 20:00 – R$ 30,00 (Valor inteira)

Duração: 60 minutos

Temporada:
Até 31/07/2017

Contato:
21 22424176

Classificação:
12 anos

Gênero:
Drama

Sede das Cias – Rua Manoel Carneiro , 10 – Lapa

Telefone: (21) 22424176

 

 

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*