Ação policial em Manguinhos deixa mais de mil crianças sem aulas no Rio

Uma ação contra o tráfico de drogas em Manguinhos, na Zona Norte do Rio, resultou no fechamento de duas escolas, duas creches e um Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI), deixando 1.327 alunos sem aula.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, 163 alunos do EDI Doutor Antônio Fernandes já tinham sido liberados no final da manhã, quando a unidade foi atingida por tiros, durante um confronto entre policiais militares e traficantes de drogas. A direção da escola, professores e funcionários ainda permanecem no prédio. Ninguém ficou ferido.

De acordo com a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) de Arará/Mandela, policiais estavam em patrulhamento de rotina, por volta das 11h, quando foram recebidos a tiros por vários homens armados na localidade conhecida como Pontilhão. Houve confronto e oito pessoas foram presas. Com os detidos, a polícia apreendeu uma quantidade de maconha e cocaína, além de uma pistola automática. Os presos foram encaminhados à Central de Flagrantes da Cidade da Polícia, onde foram autuados.

Cerca de meia hora depois, homens armados atiraram contra a base da UPP, mas nenhum policial foi ferido. Em protesto, moradores ocuparam a Avenida Leopoldo Bulhões, que dá acesso à comunidade da Mandela, onde fecharam a via nos dois sentidos e um ônibus foi incendiado. A Polícia Militar enviou reforço ao local e conseguiu liberar a pista. O policiamento está reforçado na região e o ônibus queimado está sendo retirado da via.

De acordo com a Federação de Transportes de Passageiros do Estado do Rio (Fetranspor), do início do ano até agora, 19 ônibus já foram destruídos em ações de protesto na cidade.

Agência Brasil

 
Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*