ANP: produção de petróleo nos campos nacionais cresce 14,6% em um ano

Estado do Rio alegava defasagem nos critérios de fixação dos valores dos royalties determinados pela Agência Nacional de Petróleo. Foto: EBC

A produção de petróleo no nos campos nacionais fechou o mês de fevereiro deste ano em 2,676 milhões de barris por dia, um crescimento de 14,6% em relação ao mesmo mês em 2016. Quando a comparação se dá com o mês de janeiro deste ano, no entanto, o resultado é 0,4% menor.

Já a produção de gás natural cresceu 9,2% comparativamente a fevereiro do ano passado, atingindo 106,6 milhões de metros cúbicos por dia, mas caiu 3% em relação a janeiro.

Os dados fazem parte do Boletim Mensal da Produção de Petróleo e Gás Natural divulgado hoje (3) pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A produção total de petróleo e gás natural no País atingiu em fevereiro aproximadamente 3,346 milhões de barris de óleo equivalente por dia (padrão de medida equivalente à energia liberada pela queima de um barril de petróleo bruto).

Pré-sal

Os campos localizados na área do pré-sal responderam pela produção total de aproximadamente 1,535 milhão de barris de óleo equivalente por dia. Deste total, os 74 poços produtores da região responderam por aproximadamente 1,233 milhão de barris de petróleo por dia, enquanto a produção de gás natural totalizou 48 milhões de metros cúbicos. Embora tenha respondido por 46% da produção total do país, o petróleo equivalente da região fechou fevereiro 3,3% menor em relação a janeiro.

Em fevereiro, o país aproveitou 96,3% do gás natural produzido, queimando 4 milhões de metros cúbicos por dia. O volume representa uma queda de 7,6% quando comparado a janeiro deste ano e de 16% em relação ao mesmo mês em 2016.

Campos produtores

Os dados divulgados pela ANP indicam que o campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos, foi o maior produtor de petróleo e gás natural, produzindo, em média, 690,7 mil barris por dia de petróleo e 30,1 milhões de metros cúbicos de gás natural.

Os 821 campos marítimos em atividade produziram 95% do petróleo e 82% do gás natural. Do total de 8.476 poços de petróleo e gás natural em atividade, dos quais 7.655 são terrestres, a Petrobras opera 94%.

A FPSO (sigla em inglês para Plataforma de Perfuração e Produção, Armazenamento e Transferência) Cidade de Itaguaí, que atua no Campo de Lula, foi a de maior produção do país e extraiu 190,1 mil barris de óleo equivalente em seus seis poços.

Agência Brasil

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*