Athena Contemporânea apresenta duas exposições do artista Matheus Rocha Pitta no Rio de Janeiro

Foto divulgação

Partindo de um arquivo de imagens de protestos, que varreramo mundo todo, as mostras realizadas pela galeria Athena Contemporânea, tanto em seu espaço como em uma casa na Glória, trazem à tona questões atuais e sugerem uma reflexão sobre os novos tempos.

 Dia 5 de setembro de 2017, de 19hàs 22h

Galeria Athena Contemporânea, Rio de Janeiro

Exposição: até 7 de outubro de 2017
de 19h às 22h

Entrada franca

 Dia 9 de setembro de 2017, de 14h às 18h

Rua Barão de Guaratiba, 28, Glória

Exposição: até 7de outubro de 2017

Entrada franca

 O artista visual Matheus Rocha Pitta coleciona desde a adolescência uma série de recortes de jornais, em um arquivo que hoje tem cerca de 10 mil imagens. Uma seleção desse arquivo, com fotos sobre as manifestações que ocorreram em diversas cidades do Brasil, foi o ponto de partida para as exposições “The Fool’sYear”, que o artista inaugura no dia 5 de setembro, na galeria Athena Contemporânea, e “O Reino do Céu”, no dia 9 de setembro, em uma casa no bairro da Glória. “As duas mostras tratam de questões urgentes e trazem uma reflexão sobre os acontecimentos atuais”, diz Matheus Rocha Pitta.

 THE FOOL´S YEAR

Na galeria Athena Contemporânea, será apresentada uma única instalação, que dá nome à mostra. A obra é um grande calendário, com 365 dias, onde, no lugar de cada dia, há uma foto de jornal de manifestantes com cartazes ou bandeiras. O artista substituiu as demandas politicas pela data 1o de abril, repetindo esse mesmo dia em todo o calendário. “O 1o de abril não é só o dia da mentira, mas sim o dia em que a verdade e a mentira se confundem. Se vivemos no tempo da pós-verdade então habitamos um eterno primeiro de abril”, afirma o artista.  O calendário foi mostrado em Berlim, onde Matheus passou um ano na residênciaKunstlerhausBethanien. O dia da mentira em inglês se chama “Fool’s Day”, portanto, o calendário, realizado em Berlim, se chama “Fool’sYear”.A mostra será acompanhada de um texto da crítica de arte Luisa Duarte.

 O REINO DO CÉU

Num galpão no bairro da Glória, uma igreja é montada: “O Reino do Céu”, ambiente onde imagens de gás lacrimogênio lançados sobre civis são articuladas em torno de um vocabulário cristão, tais como uma cruz e uma pia batismal.“O público é convidado a percorrer a instalação, que tem um caráter imersivo, semelhante a um caminhar nas nuvens”, afirma. Rocha Pitta faz uma comparação entre as nuvens da iconografia cristã com as nuvens de gás das policias de todo o mundo. “Descontextualizadas, a articulação das imagens no ambiente da igreja apontam pra uma leitura perturbadora do nosso cenário político”, ressalta. A mostra será acompanhada de um texto do crítico de arte Ulisses Carrilho.

 SOBRE O ARTISTA

Matheus Rocha Pitta nasceu em Tiradentes, Minas Gerais, em 1980. Vive e trabalha no Rio de Janeiro. Dentre suas principais exposições individuais estão: “Aos Vencedores as Batatas”, no KunstlerhausBethaniene, e “The Fool’sYear”, no SOX, ambas em Berlim, Alemanha, este ano; “Golpe de Graça”, na Casa França-Brasil, em 2016; a mostra na Fondazione Morra Greco, em Nápoles, Itália, em 2013; “Dois Reais”, no Paço Imperial, em 2012; “Galeria de Valores”, no CCBB Rio, e “Olho de Peixe”, no Oi Futuro, ambas em 2010, entre outras.

 Dentre as exposições coletivas estão “Modos de Ver o Brasil: Itaú Cultural 30 anos”, no Museu da Cidade | OCA, em São Paulo, este ano; “WhatSeparateUs”, na Sala Brasil, em Londres, “A Queda do Céu”, no Sesc Rio Preto e “Ao Amor do Público”, no Museu de Arte do Rio, ambas em 2016; “Quarta-feira de Cinzas”, na EAV Parque Lage, “A Queda do Céu”, no Paço das Artes, em São Paulo, “Do Valongo à Favela”, no  Museu de Arte do Rio e “Alimentário”, no Museu da Cidade | OCA – São Paulo, ambas em 2015; “Bienal de Taipei: The GreatAcceleration | Art In The Anthopocene”, no Museu de Belas Artes de Taipei, “Medos Modernos”, no Instituto Tomie Ohtake, “Prêmio Arte e Patrimônio”, no Paço Imperial, “Cães Sem Plumas”, no Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães, em Recife, e “140 Caracteres”, no MAM São Paulo, ambas em 2014, entre outras.

 SOBRE A GALERIA

A  Athena Contemporânea foi fundada em 2011 pelos irmãos Eduardo e Filipe Masini como um espaço inovador de criação, discussão e divulgação de arte contemporânea. Mais do que um espaço expositivo, a galeria se posiciona como lugar de pesquisa, de aprofundamento conceitual e de trocas artísticas, buscando sempre iniciativas inovadoras.

 A galeria vem se firmando como uma das mais destacadas no cenário brasileiro, representando conceituados e promissores artistas nacionais e internacionais, e investindo em parcerias com curadores e instituições para o desenvolvimento da carreira de seus artistas.

 Serviço: Matheus Rocha Pitta

 Dia 5 de setembro de 2017, das 19h às 22h

Galeria Athena Contemporânea

Exposição: até 7 de outubro de 2017

Shopping Cassino Atlântico

Avenida Atlântica, 4240 – 210/211 – Copacabana

Telefone: (21) 2513.0703

De segunda a sexta, das 11h às 19h

Sábado, das 12h às 18h

Entrada franca

www.athenacontemporanea.com

 Dia 9 de setembro de 2017, das 14h às 18h

Glória

Exposição: até 7 de outubro de 2017

Endereço:Rua Barão de Guaratiba, 28, Glória

Telefone:(21) 2523.3954

De quarta a sábado, das 12h ás 17h.

 

 

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*