Bibliotecas Parque fecham no Rio; secretaria promete retorno rápido

Foto: Tomaz/ Agência Brasil

As quatro Bibliotecas Parque do Rio de Janeiro fecharam hoje (30) para o recesso de fim de ano, e apenas uma deve retornar na semana que vem. Os mais de 150 funcionários da rede receberam aviso-prévio no início do mês.

Na última quinta-feira (28), o Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG), que administra as unidades, usou as redes sociais para avisar sobre o fechamento e se despedir dos frequentadores.

Segundo o IDG, o contrato entre o instituto e a Secretaria de Estado de Cultura foi encerrado, e, a partir de hoje (30), o governo do estado é o responsável pelas unidades. No início do mês, o diretor do IDG, Henrique Oliveira, disse à Agência Brasil que são necessários R$ 20 milhões por ano para manter o funcionamento das unidades.

O estado tem quatro bibliotecas-parque, e apenas a de Niterói tem previsão de voltar a funcionar na próxima semana. Um convênio entre a secretaria e a Prefeitura de Niterói foi assinado ontem (28), e permitiu que a biblioteca reabra no próximo dia 3 e funcione por mais 12 meses.

As outras três unidades, em Manguinhos, na Rocinha e no centro da capital fluminense, ficarão fechadas por um “curto período”, segundo a secretaria, para que a haja a transição da administração.

“A expectativa é que elas retornem ao funcionamento o mais rápido possível. As negociações com a equipe do prefeito eleito, Marcelo Crivella, para a manutenção das unidades da rede estão em andamento. Também está em estudo a possibilidade de um apoio, através de convênio, com o Ministério da Cultura”, diz nota da Secretaria de Cultura.

Em sua página na internet, as Bibliotecas Parque informam que têm um acervo de 260 mil itens e recebem em média 2,2 mil pessoas por dia. O acervo conta com 2,8 mil títulos em braile ou audiolivros e mais de 74 mil pessoas estão cadastradas para empréstimos.

Na postagem de despedida do instituto que administra as bibliotecas, internautas lamentaram o fechamento.

“É incompreensível que o Estado interrompa uma iniciativa tão importante e inovadora. Abandonar o conhecimento é um atestado de ignorância”, disse um dos seguidores.

Agência Brasil

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here