Bolívia culpa piloto e LaMia por acidente com avião da Chape

O governo boliviano culpou o piloto e a companhia aérea LaMia de serem os responsáveis pelo acidente aéreo que matou a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia.
Segundo informe oficial divulgado nesta terça-feira (20), “a primeira conclusão é de que a responsabilidade direta de toda essa eventualidade recai sobre o piloto [Miguel Quiroga] e sobre a empresa [LaMia]”, disse o ministro de Obras Públicas e Serviços, Milton Claros.

A investigação também estabeleceu que a funcionária Celia Castedo, da agência nacional boliviana de aviação civil (AASANA), que autorizou o voo mesmo estando ciente das irregularidades ,”descumpriu seus deveres e isso também prescreve uma punição”. De acordo com as autoridades colombianas, a aeronave estava sem nenhum combustível quando bateu contra uma montanha. O acidente aconteceu no último dia 29 de novembro e causou a morte de 71 pessoas e deixou seis feridos.

O avião tinha sido fretado pelo clube catarinense para levar atletas, dirigentes, jornalistas e convidados para a partida contra o Atlético Nacional, pela final da Copa Sul-Americana. Segundo Claros, a partir das irregularidades foram iniciados processos administrativos e penais direcionados a funcionária e aos diretores da AASANA e da Direção Geral de Aeronáutica CIvil (DGAC).

De acordo com as normas internacionais e parcerias realizadas pelo Brasil, Bolívia e Colômbia, “os responsáveis pela questão do combustível e a informação emitida são o piloto e a LaMia”, concluiu Claros.

ANSA

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here