Chefe da Manor acredita que equipe conquistou respeito na Fórmula 1

A Manor entrou o ano de 2016 como a equipe “patinho feio” da temporada da Fórmula 1. Única remanescente das escuderias que estrearam em 2010, o time britânico dava pinta de ser o pior do grid. A “profecia” até se confirmou, mas a Manor pelo menos conseguiu um ponto com o novo lugar de Pascal Wehrlein, no GP da Áustria.

“Precisávamos de um grande avanço na nossa performance, e conseguimos. Vamos precisar desse tipo de salto mais uma vez, mas o objetivo era conquistar respeito no paddock, e fizemos isso”, disse Dave Ryan, chefe da Manor, em entrevista à Autosport.

A Manor chegou a brigar de igual para a igual com a Sauber, que mostrou uma grande decadência na temporada. Com motor Mercedes, a equipe conseguiu disputas acirradas por posições.

“Em várias vezes nós merecíamos estar no Q2 por conta do ritmo, e conseguimos isso cinco vezes. Mas não foi suficiente. Merecemos estar aqui (na F1), isso é certo, e, se seguirmos desenvolvendo a equipe, não há motivo para não esperar mais avanços”, finalizou Ryan.

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*