Cláudia Porto pinta perspectivas urbanas em individual na Galeria Patricia Costa

Foto divulgação

Com curadoria de Marisa Flórido, artista apresenta pinturas com olhar muito próprio sobre lugares e não-lugares de cidades como Berlim, Rio, Belém, São Paulo e Paris

Inspirada em paisagens urbanas, a artista Cláudia Porto propõe um passeio pelo mundo em sua exposição individual, Cláudia PortoAtravessando o Espelho, de 11 a 28 de setembro, na Galeria Patricia Costa, em Copacabana. Com curadoria de Marisa Flórido, a mostra faz parte da programação do CIGA – Circuito Integrado das Galerias de Arte, e reúne 15 pinturas inéditas, em pequenas e grandes dimensões, produzidas entre 2013 e 2017.

É possível reconhecer em parte cidades como Belém, Berlim, Barcelona, Londres, Rio de Janeiro, Paris e Punta del Este. Pontes, rodovias, esquinas e diferentes pontos de vistas são encontrados em suas pinturas, como formas reconhecíveis e estrutura de uma ficção. O público, o entre lugares, passagens que são de todos e de ninguém ao mesmo tempo estão em foco. “É um olhar sobre o urbano, o construído e pontos de vistas, formando um imaginário em matéria de pensamento e pintura”, comenta a artista.

Cláudia constrói repertório ainda observando filmes, editoriais de revistas, livros, fotografias, desenhos de sua autoria, ou não, e outras fontes, lugares vividos, como Belém, onde nasceu, e Rio de Janeiro, onde mora desde 2009. “Na pintura que realizo, as perspectivas urbanas, a cor e as soluções pertinentes ao processo importam mais do que corresponder a um projeto de imagem, ou tema anterior”, completa.

As “cidades visíveis” de Cláudia têm personalidade. Formas geométricas, rigor no tratamento da pintura, pesquisas e imaginação participam do contexto do trabalho poético, como um conjunto de decisões tomadas. As cores, tons da tinta acrílica, esmalte, óleo, automotivas ou náuticas, dão às paisagens uma identidade mais gráfica, atmosfera de um tempo presente, ou quase futuro. “O que me parece é que são paisagens de cidades, mas de pontos de vistas deslocáveis e por vezes múltiplos em um só quadro: de quem caminha, de quem voa, de quem imagina, de quem junta os fragmentos díspares, de quem os estilhaça, de quem os vê pelas telas midiáticas”, explica a curadora.

Trabalho autoral, aparentemente minimalista é, de fato, pleno de detalhes, e os títulos são pensados a favor da elaboração também. Cláudia trabalha em várias telas ao mesmo tempo e propõe um passeio com o espectador. “É um convite para o olhar e deslocar, seguir adiante”, conta a artista.

Sobre a artista – Cláudia Porto nasceu no Pará, vive e trabalha no Rio de Janeiro. É graduada em Letras (UFPA) e pós-graduada em Ensino e Comunicação. Cursou Design Têxtil pela Panamericana Escola de Arte e Design, em São Paulo, e é professora de artes integradas em Educação Infantil/ Fundamental. Participou, entre 2011 e 2016, do Grupo de Questões Prático-teóricas da Pintura na Contemporaneidade, com Luiz Ernesto e Bruno Miguel, na Escola de Artes Visuais do Parque Lage (EAV). Também cursou Teorias da Arte, com Fernando Cocchiarale.

Em 2012 fez Projeto de Pesquisa A Imagem em Questão, com orientação de Glória Ferreira e Luiz Ernesto, na EAV. No Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, participou do programa Diálogos, realizado pelo Núcleo Experimental de Educação e Arte do MAM, em 2011. Em 2013, integrou a coletiva Mais Pintura, no Centro Cultural da Justiça Federal, e em 2014, venceu concurso e ganhou exposição individual em Paraty, na galeria Bervedere.

Sobre a galeria – Inaugurada em 2003, a Galeria Patricia Costa trabalha com nomes como Carlos Vergara , Luiz Aquila , Manfredo de Souzanetto , Gilvan Nunes e Claudia Porto. Patricia Costa já realizou mais de 100 exposições, no Rio e em outros estados.

Serviço – Claudia Porto – Atravessando o Espelho

Abertura: 11 de setembro, às 19h, na programação do CIGA – Circuito Integrado das Galerias de Arte, parte da programação da ArtRio.

Local: Galeria Patricia Costa – Av. Atlântica, 4240, loja 226, Copacabana.

Telefone: (21) 2227-6929.

Visitação: De segunda a sexta-feira, das 11h às 19h. Sábados, das 12h às 18h.

Período da mostra: 12 de setembro a 28 de setembro

 

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*