Cunha tem recurso negado no Rio após ser chamado de ‘Coisa Ruim’

Foto: Wikipédia

Os desembargadores da 16ª Câmara Cível negaram, por unanimidade, nesta segunda-feira (24), o recurso do ex-deputado Eduardo Cunha contra a Infoglobo Comunicação e Participações, que divulgou um texto do jornalista Arnaldo Jabor que o chamava de “Coisa Ruim” e de um “expert tenaz em acochambramentos e pérfidias brasilienses”. O texto foi publicado em 2014, quando Cunha ainda era deputado federal.

De acordo com o Tribunal de Justiça (TJ), o desembargador Marco Aurélio Bezerra de Melo considerou que não houve violação à imagem ou honra de Cunha, mas sim um relato de como ele é visto por seus colegas políticos.

“Pode-se concluir, notadamente, diante do contexto político, que se trata de uma crônica lírica e humorística, sendo certo que, ao contrário do que afirmado pelo apelante em suas razões recursais, no texto o que é pérfido e dado ao acochambramento é a política brasiliense”, escreveu o desembargador em seu voto.

O magistrado lembrou, ainda, que na época em que o texto foi publicado o ex-deputado já vinha sendo alvo de diversas denúncias de envolvimento em esquema de lavagem de dinheiro e corrupção.

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*