Deputados da CPI da Merenda pedem ao MP acesso a depoimento de investigados

Foto: Divulgação

Deputados integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Merenda da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) pediram hoje (3) ao Ministério Público do estado acesso aos depoimentos de investigados na Operação Alba Branca, deflagrada em janeiro para apurar um suposto esquema de fraude na compra de alimentos para merenda escolar de prefeituras e do governo paulista

Em maio, a CPI da Merenda foi criada na Alesp e também investiga a participação de agentes públicos e agentes políticos no esquema. Três dos nove deputados integrantes da CPI reuniram-se hoje com o procurador-geral de Justiça do estado, Gianpaolo Smanio: Marcos Zerbini (PSDB), Alencar Santana Braga (PT) e o Delegado Olim (PP).

Segundo Alencar Santana, o grupo pediu ao procurador-geral acesso aos depoimentos à Justiça de três investigados que se mantiveram em silêncio na CPI da Merenda: Cássio Chebabi, ex-presidente da Cooperativa Orgânica Agrícola Familiar (Coaf); Marcel Ferreira Júio, apontado como principal lobista da cooperativa; e Adriano Miller, ex-funcionário da Coaf.

Na CPI, esses investigados alegaram que não poderiam falar porque já haviam falado à Justiça. “Algumas pessoas que fizeram delação à Justiça foram à CPI e se negaram a falar dizendo que tinham delação feita à Justiça. Porém, o procurador nos disse que esse argumento é inválido e que ele entende que as pessoas têm o direito de falar também à CPI. Queremos pedir a reconvocação deles”, disse Alencar.

Segundo os deputados, o procurador-geral se comprometeu a disponibilizar os depoimentos dos investigados para a CPI da Merenda.

Agência Brasil

Deixe uma resposta