Diretor da Mercedes afirma que revés da equipe em Monaco foi um estímulo

James Allison, diretor-técnico da Mercedes, avaliou que a apresentação ruim da equipe em Monaco foi bastante útil para a sua equipe. De acordo com o dirigente, o mal desempenho da sua equipe nas pistas de Monte Carlo serviu para dar um estímulo a mais, além de um bom diagnóstico para a escuderia.

A Mercedes iniciou a temporada com um grande desempenho, tendo vencido três das cinco corridas que iniciaram a temporada de 2017. No entanto, em Monaco, a melhor colocação foi de Bottas, que terminou em quarto. O inglês Lewis Hamilton foi apenas o sétimo. Depois da corrida no Principado, a Mercedes venceu três das quatro etapas que vieram na sequência.

“Mônaco foi um circuito onde algumas poucas boas peças do nosso carro ficaram em evidência, assim como a maioria das ruins”, disse Alisson em entrevista à publicação inglesa ‘Autosport’. “E isso foi muito útil para nesse sentido, porque focamos onde estavam os problemas”, continuou.

“Foi muito, muito benéfico. Antes de Mônaco, nós tínhamos vencido algumas corridas. Tínhamos estado na pole em todas, exceto uma. Nós claramente tínhamos um carro rápido e você pode se iludir achando que tudo vai ficar bem, mas realmente nos ajudou ver os problemas com que tínhamos de lidar, porque não gostamos da experiência de Mônaco”, comentou. “Mas, além disso, a pureza com que eles nos foram apresentados em Mônaco também facilitou para diagnosticarmos quais eram os maiores fatores e como atacá-los, então ajudou de duas maneiras ― como um estímulo e como um diagnóstico”, apontou.

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*