E agora, aonde vamos? no Teatro Gonzaguinha

Foto: Pablo Henriques

Inspirada no filme da libanesa Nadine Labaki, o diretor Eduardo Vaccari criou sua versão para o teatro de E Agora, Aonde Vamos? e estreia curta temporada a partir do dia 3 de novembro no Teatro Gonzaguinha.

A peça conta a história de uma companhia de teatro que precisou fugir da guerra em seu país e está há três meses abrigada em um depósito no cais do porto de um país estrangeiro. As autoridades da imigração não chegaram à uma conclusão do que fazer com eles. Mandar de volta ao lugar de origem ou permitir a entrada deles no país. Cansado da situação, o grupo decide mostrar que são apenas artistas e não terroristas e resolvem fazer o espetáculo E AGORA, AONDE VAMOS? diante do olhar das autoridades locais.

A história desta encenação é: o roteiro do filme de Nadine Labaki: Muçulmanos e católicos vivem em uma pequena comunidade no Líbano, cujo único elo de ligação com o mundo exterior é uma velha ponte, cercada por antigas minas terrestres que jamais foram removidas. O sinal de TV pega muito mal, o que faz com que não tenham muitas notícias sobre o que acontece no mundo. Apesar da comunidade ser dividida religiosamente, ela vive em paz. Até mesmo a igreja e a mesquita dividem espaço em uma mesma casa. Até que, um dia, os homens da comunidade começam a brigar entre si. É quando as mulheres entram em ação, procurando meios de mantê-los ocupados, de forma que não possam entrar em conflito.

O tema não poderia ser mais atual. “É uma trupe de atores que fugiu de um país do Oriente Médio por causa da guerra, e espera há 3 meses a decisão das autoridades para saber se vão poder ficar ou serão devolvidos ao seu país. Toda a história se passa num galpão, onde eles estão isolados, cercados por caixas, sacos de comida, pacotes de mercadorias que não passaram na alfândega. É como se eles também fossem objetos. A peça fala das dificuldades de conviver com o diferente. Da polarização dos dias de hoje: coxinhas e petralhas, homens e mulheres…da rejeição ao diferente”, explica o diretor.

Ficha Técnica

Direção – Eduardo Vaccari
Assistentes de Direção – Leonardo da Selva e Yndara Barbosa
Direção Musical – Charles Kahn
Iluminação – Wilson Reiz
Cenário – Renan Fidalgo
Figurinos – Yndara Barbosa
Assistente de produção – Renan Fidalgo
Projeto Gráfico – Rita Ariani
Fotografia – Pablo Henriques
Direção de Produção – Marcia Quarti
Realização – CAL – Casa das Artes de Laranjeiras

Elenco: Agnes Hegmann, Amanda Brum, Anne Krissya, Bárbara Nery, Beatriz Magdalena, Carol Groetaers, Gabriel Vincent, Gabriel Zanelatto, Gabriela Checchia, Ingrid Manzini, Isabela Moraes, João Victor Corrêa, Julia Guerra, Julia Lindenberg, Mariana Reis, Mariana Menezes, Nicole Azalim, Paula Furtado, Pedro Pais, Renan Elesbão, Thaíssa Ballut

SERVIÇO:

Temporada de 3 a 19 de novembro de 2016
Local: Teatro Gonzaguinha
Endereço: Rua Benedito Hipolito 125
Telefone: (21) 2224-5747
Horário: de quarta a sábado às 20h.
Preço: R$ 30
Capacidade: 130 lugares
Duração do espetáculo: 100 minutos
Classificação etária: 14 anos

 

Deixe uma resposta