Em Manaus, mais de 500 mil devem visitar cemitérios hoje

Mais de 500 mil pessoas são esperadas nos seis cemitérios urbanos de Manaus nesta quarta-feira (2), Dia de Finados. Os portões foram abertos às 6h e vão fechar às 19h. Nos cemitérios Nossa Senhora Aparecida, o maior deles, e no São João Batista estão sendo realizadas missas de hora em hora.

O trânsito no entorno dos cemitérios foi fechado e linhas extras de ônibus foram disponibilizadas para facilitar o acesso da população. No São João Batista, por exemplo, foi grande a movimentação pela manhã. O espaço foi fundado em 1891, possui cerca de 25 mil sepulturas e é tombado como Patrimônio Histórico do Estado do Amazonas.

A empresária Doralice Almeida conta que vai com frequência ao cemitério onde está o jazigo da família. “Venho todos os anos e não só no dia de Finados. Venho também em aniversário. É uma forma de nós nos aproximarmos das pessoas que amamos. Aqui estão enterrados meu pai e minha mãe. Há essa troca de energia que nos eleva e nos dá mais força para continuar no nosso ritmo de vida”, afirmou.

No jazigo da família da funcionária pública Maria Lúcia Lage, estão enterrados vários familiares. Ela também faz questão de sempre visitar o local. “Dificilmente eu deixo de passar por aqui onde estão nossos entes queridos e o maior amor da nossa vida, que são nosso pai e nossa mãe. Jamais a gente esquece as pessoas que a gente ama”, contou.

Ambulantes ganham dinheiro

Os vendedores ambulantes começaram a ocupar os arredores dos cemitérios já no fim de semana. A maioria vende água, flores, velas e lanches e aproveitou a data para conseguir um dinheiro extra. É o caso da Graciele Marques, que está desempregada. “Desde domingo pintou a oportunidade e vim ganhar esse extra. Tá dando muito certo, apesar do sol. Aí é água e refrigerante para refrescar. O pessoal compra rapidinho”.

As ações de limpeza nos cemitérios foram intensificadas nas últimas semanas para receber a população e cerca 100 servidores vão atuar o dia inteiro nesses locais. O subsecretário de Gestão da Secretaria de Limpeza Pública (Semulsp), Eisenhower Campos, pede que a população tome cuidado com o uso de velas. “Vale lembrar o risco de incêndios urbanos. A gente sempre pede que a pessoa troque essa homenagem de acender vela, por uma flor ou por uma oração. Os riscos de incêndio são iminentes porque o clima está muito seco. A nossa preocupação e alerta é para que as pessoas tenham cuidado ao acender vela para não causar nenhum acidente”, ressaltou o subsecretário.

O subsecretário informou que, logo após o encerramento da visitação, cerca de 200 agentes vão atuar na limpeza do entorno e do interior dos cemitérios.

Agência Brasil

 

Deixe uma resposta