Espetáculo “Branca” estreia no Teatro Glaucio Gill, em Copacabana

Foto: Renato Mangolin

Uma mulher acorda de um coma profundo sem memória e não se reconhece na vida que lhe é apresentada. Este é o ponto de partida de “Branca”, espetáculo com texto inédito de Walter Daguerre que estreia dia 6 de maio no Teatro Glaucio Gill, espaço da Secretaria de Estado de Cultura/FUNARJ, em Copacabana, com temporada de sexta a segunda-feira, às 20h, até 29 de maio. Depois, a peça segue em cartaz de 2 a 26 de junho, na Sede das Cias, na Lapa. Dirigida por Ivan Sugahara, a montagem traz no elenco José Karini, Julia Stockler, Karen Coelho e Ludmila Wischanky.

Escrita em 2012, “Branca” é uma investigação teatral sobre famílias e afetos e, ao mesmo tempo, uma pesquisa sobre linguagem. O tema – mulher sem memória que não consegue mais se encaixar em seu passado e seguir com a vida que levava – e a forma – a escrita dramatúrgica aproximada da literatura poética – se complementam à medida que um serve de anteparo à outra: a ideia do sujeito está no centro da discussão.

Por se tratar de um tema que questiona conceitos (memória e sujeito) e valores (família e afeto) consagrados, o dramaturgo Walter Daguerre sentiu-se compelido a também repensar a estrutura da dramaturgia realista. Em “Branca”, o autor aventura-se pela desconstrução dos estilos clássicos, optando por flertar com gêneros literários, sobretudo o poético – com passagens em verso, canções e rebelde quanto às normas gramaticais – e explora as nuances internas de um ser em relação a outro, exibindo as distâncias entre o pensar, o falar e o agir.

Serviço

BRANCA

Teatro Glaucio Gill – Praça Cardeal Arco-Verde, s/n – Copacabana. Tel.: (21) 2332 7904

Temporada Glaucio Gill: Até  29 de maio.

Sede das Cias – Rua Manoel Carneiro 10, Lapa. Escadaria do Selarón. Tel. (21) 2137-1271.

Temporada Sede das Cias: de 2 a 26 de junho.

Apresentações: de sexta a segunda-feira, às 20h. Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). Duração: 90 minutos. Classificação indicativa: 14 anos.

 

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here