Espetáculo In comum do Grupo Pedras estreia na Sede das Cias

Foto divulgação

Amanhã, dia 05 de novembro, a Sede das Cias recebe a estreia do espetáculo In Comum. Na peça as memórias impressas nos corpos dos atores são reveladas por sensações, imagens e histórias. Esse mergulho vertical acessa algo incomum e comum a todos nós.

A montagem nasceu a partir do projeto Embalar, realizado em 2014 quando o Grupo Pedras ganhou o edital do Fomento da prefeitura, para realizar uma pesquisa cênica que se encontrava entre as psicoterapias corporais e a cena teatral. Dois anos depois o Grupo, que nesse ano completa 15 anos de estrada, retoma essa pesquisa com um espetáculo que fala das memórias que são reveladas pelo corpo, pela percepção de suas sensações, de suas imagens e suas histórias.

O mergulho vertical dos atores em suas memórias acessa algo incomum e comum a todos nós. Esse mergulho sensorial e emocional afeta os atores e esses servem de canal para que o público acesse questões ligadas à origem, aos laços familiares, as perdas, os encontros, as crises e a morte.

O Grupo Pedras tem como linguagem a força poética da cena. Em o Muro, ao final do espetáculo a plateia era dividida por um muro que era construído ao longo da montagem. Em Mangiare, o espetáculo se dava através de um grande jantar, que era servido ao público. Em In comum, as memórias e as sensações ganham a força onírica e estética do inconsciente: Uma casa da infância vem amarrada ao corpo de uma atriz, um vestido que carrega histórias, a possibilidade de viver a própria mãe ou um jantar que vivencia a trajetória do incomodo do que não se consegue falar até a liberdade do querer.

Os ritos pessoais que nos fazem lidar também com as origens, mortes e despedidas são o universo dessa montagem que fala do desejo de viver essas experiências pessoais com a presença coletiva para uma confirmação e compartilhamento de nossa humanidade.

Sobre o processo de criação do espetáculo:
Essa é a primeira direção de Marina Bezze que integra o Grupo Pedras desde 2001 e é psicoterapeuta corporal especializada em técnicas como a bioenergética, terapia crânio sacral e experiência somática, trabalhando com estresse pós-traumático. Sua direção conta com o trabalho de direção de movimento de Andrea Jabor e o olhar de Flavio Souza que assina também a dramaturgia, os figurinos e cenário. O texto é coletivo feito também em parceria com as atrizes do Grupo Ana Paula Secco e Helena Stewart e o ator convidado Lucas Oradovschi. A direção musical é de Ricardo Cotrim e as inserções de projeções que revelam outras camadas do que é visto em cena é assinada por Rodrigo Savastano.

Essa primeira temporada do espetáculo encontra seu lugar ideal na sede das Cias na Lapa, uma casa-teatro que contribui para que o público acesse esse lugar de intimidade.

FICHA TÉCNICA

Concepção e direção – Marina Bezze
Dramaturgia – Marina Bezze e Flavio Souza
Texto – Ana Paula Secco, Flavio Souza, Helena Stewart, Lucas Oradovschi e Marina Bezze
Atores pesquisadores – Ana Paula Secco, Helena Stewart e Lucas Oradovschi
Direção de movimento – Andrea Jabor
Direção de arte – Flavio Souza
Direção musical – Ricardo Cotrim
Projeções – Rodrigo Savastano
Cenotécnico – A2 – Carlos Augusto e Leandro Guimarães
Programação visual – Ivan de Simoni
Administração de temporada – Liliana Mont Serrat
Assistente de produção – Patti Almeida
Produção executiva – Mariana Pantaleão
Direção de produção – Damiana Guimarães
Mídias sociais – Ivan Cruz
Realização – Grupo Pedras

Sobre o Grupo Pedras:
Formado em 2001 o Grupo Pedras é um grupo de atores que desenvolve um trabalho de pesquisa alicerçado em técnicas para o ator, como a utilização de máscaras, a bufonaria, trabalhos físicos diversos e a vivência de expressões populares brasileiras. Os espetáculos, RESTIN (2002), O MURO (2004) e MANGIARE (2007) e O REINO DO MAR SEM FIM (2010) e a pesquisa Embalar (2014) têm como marca o ineditismo, a dramaturgia fundamentada na ideia do ator-criador e a investigação da relação ator-espectador através da utilização do espaço cênico. O Grupo é formado por: Adriana Schneider, Ana Paula Secco, Diogo Magalhães, Georgiana Góes, Helena Stewart, Luiz André Alvim e Marina Bezze.

SERVIÇO
In Comum
De 05 de novembro a 05 de dezembro de 2016.
Sábado a segunda-feira, às 20:30h.
Classificação: 14 anos

Sede das Cias.
Rua: Manuel Carneiro, 12 – Escadaria Selarón – Lapa
Ingresso: R$ 40,00 (inteira) – R$ 20,00 (meia)
*Quem levar 1kg de alimento não perecível paga R$20,00.
Bilheteria aberta, às 18h30.

Estacionamento próximo à Sede: Rio Park
(Rua: Teotonio Regatas, s/n – Ao lado da Sala Cecília Meireles)

 

Deixe uma resposta