Estúdio de Porto Alegre é escolhido para se apresentar em palco da Disney

Estar nos palcos das Disney é um sonho perto de ser realizado para as bailarinas do Estúdio de Dança Carol Dalmolin, que embarcam para Orlando dia 20. A escola foi uma da selecionadas pela Qualité Turismo para se apresentar no programa Disney Performing Arts, e então aprovada pela Disney.

“Foi uma grande  honra ter sido aprovado por um projeto desses. A gente está com grande expectativa, porque além da apresentação em si, dos cursos que elas irão fazer e todo este programa de intercâmbio de dança que a Qualité nos oferece, tem a viagem em si. Ir para a Disney é sempre divertido!”, conta Carol Dalmolin.

As bailarinas estão nos últimos preparativos fazer uma linda apresentação: “Estamos todos ansiosos para chegar logo o dia! Temos mais uma semana de preparação com ensaios de 1h30min cada, em que as meninas vão se dedicar ao máximo para chegar lá e fazer bonito! Queremos representar bem o Rio Grande do Sul para quem sabe conseguirmos outras propostas como esta”, complementa Carol.

O grupo se apresentará no palco da “Disney Springs”, em Orlando/EUA e participará de dois “workshops”, audição e seminário sob a orientação de profissionais especializados do complexo Disney World. “As bailarinas, além de estudar, irão experimentar a vida de um dançarino Disney, em uma atmosfera construtiva e divertida”, explica Fabiana Carvalho, diretora da Qualité Turismo.  

Disney Performing Arts
Ser estrela em uma apresentação na Disney é um sonho não tão distante para crianças,  adolescentes e adultos que são selecionados para participar do Disney Performing Arts, programa representado no Brasil pela Qualité Turismo, que seleciona e leva escolas de dança aprovadas pela Walt Disney Corporation para o palco dos seus parques de entretenimento.

O programa, realizado em 10 dias intensos, inclui workshops e a apresentação no palco do Disney Springs para grupos de dança com características diferentes daqueles que ganham festivais. “Quem vai concorrer em festivais são sempre as bailarinas mais técnicas. No Performing  Arts, não, é para todos, e outros critérios são avaliados”, explica Fabiana Carvalho, diretora da Qualité Turismo. Ela completa: “Assim, as bailarinas que ficam na primeira ou na terceira fila no palco na apresentação de fim de ano da escola tem a oportunidade de viverem a mesma experiência e têm o mesmo brilho nos olhos. Elas estão juntas representando sua escola num palco que fica dentro do maior complexo de entretenimento do mundo, para uma plateia internacional. É um projeto inclusivo”.

Em quatro anos, a Qualité já levou para o palco Disney mais de 20 escolas, desde corpos de baile de academias renomadas no cenário nacional, da Academia de Dança Vera Passos de Fortaleza – Ceará a Cia Livre de Dança da Comunidade da Rocinha do Rio de Janeiro.  

A experiência
Os bailarinos das escolas aprovadas para participar Performing Arts – no caso do Brasil a maioria entre 10 a 18 anos, apesar de não haver restrição de idade, adultos são muito bem-vindos – têm a chance de vivenciar a experiência de ser um artista da Disney. A empresa abre a pauta do palco principal do Disney Springs para que escolas do mundo inteiro possam dançar de 15 a 30 minutos. Em contrapartida, oferece workshops com os coreógrafos dos musicais. “Eles ficam nos hotéis Disney, vão nos parques e presenciam in loco o que aprenderam na sala de aula. Por exemplo, aprendem no workshop uma coreografia do rei Leao, depois a assistirão no musical apresentado no Animal Kingdom”, conta Fabiana

Seleção e carreira Performing Arts
Para selecionar as escolas a Qualité conta com uma rede de coordenadores artísticos no Brasil, que ficam de olho nas apresentações, além de escolas que procuram diretamente a empresa. A Qualité faz a seleção e os vídeos são enviados para a Disney, que faz a aprovação final. A academia selecionada, no entanto, não precisa apresentar a mesma coreografia e pode desenvolver uma nova que atenda aos padrões de qualidade Disney.

A Qualité também desenvolveu um plano de carreiras Disney Performing Arts. O plano começa com a  apresentação em Orlando. Aqueles que têm sucesso são convidados para participar do processo de seleção para apresentação no Disney Adventure Park da California. Lá os bailarinos tem a oportunidade de participar de workshops de coreógrafos dos clipes de Justin Timberlake ou Beyoncé, por exemplo.

Quem é sucesso na Califórnia, é chamado para Paris. E assim sucessivamente, fechando  todos os parques Disney ao redor do mundo.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*