Exilada em Miami, irmã de Fidel Castro não irá a funeral

Um das irmãs de Fidel Castro, Juanita Castro, disse neste domingo (27) que não irá ao funeral do ex-líder cubano, marcado para daqui uma semana, em Santiago. Em um comunicado enviado ao jornal “Nuevo Herald”, Juanita, de 83 anos, que vive em Miami, nos Estados Unidos, desde 1964, confessou que está de luto pela morte do irmão, mas que não pretende viajar à ilha.

“Diante dos rumores pouco saudáveis de que me dirigiria para Cuba para o funeral, quero esclarecer que, em nenhum momento, voltarei para a ilha, nem tenho planos de fazê-lo”, disse Juanita. “Lutei lado a lado deste exílio, braço a braço nas etapas mais ativas e intensas em décadas passadas e respeito os sentimentos de cada um”, completou.

Sobre a morte do irmão, Juanita contou que “não se regozija com a morte de nenhum ser humano”, “muito menos com alguém de mesmo sangue e sobrenome”. “Sofro a perda de uma pessoa do mesmo sangue, como ocorreu com a morte de Ramon e Angelita [outros dois irmãos Castro].

Por fim, Juanita comentou que “espera que nós, cubanos, encontremos uma caminho que, finalmente, possa nos unir”. Fidel Castro, líder da Revolução Cubana de 1959, morreu na última sexta-feira (25), aos 90 anos de idade. Ele estava afastado oficialmente do poder desde 2008, quando um de seus irmãos, Raúl Castro, assumiu em seu lugar. Fidel e Raúl são dois de um total de sete irmãos.

Juanita, nascida em 1933, participou da articulação da revolucção, mas é a única a criticar publicamente o rumo tomado por Fidel no governo de Cuba. Exilada em Miami, Juanita colaborou com a CIA sob o apelido de “Donna” em planos para derrubar o próprio irmão do poder. O funeral de Fidel Castro está agendado para 4 de dezembro, no cemitério Santa Efigênia, em Santiago de Cuba.

ANSA

Deixe uma resposta