Experiente, Roger é apresentado e fala em nova oportunidade com a camisa alvinegra

Foto: Vitor Silva / SSPress/Botafogo.
Foto: Vitor Silva / SSPress/Botafogo.

O Botafogo ganhou novos nomes para a temporada e após Montillo, mais um foi apresentado oficialmente em General Severiano. Centro-avante experiente, o atacante Roger, de 32 anos, vestiu a camisa alvinegra pela primeira vez e foi elogiado pelo Gerente de Futebol Antonio Lopes.

– Um velho conhecido de vocês. A imprensa toda já sabe quem é o Roger, que também já foi meu jogador. Uma boa contratação feita pelo Botafogo, experiente e que já participou de competição internacionais. Tenho certeza que nos ajudará bastante. É um goleador e que foi artilheiro por onde passou. Tenho certeza que dará muitas alegrias não só para nós da comissão técnica, mas para toda a torcida alvinegra – apresentou Lopes.

Em suas primeiras palavras Roger demonstrou serenidade e uma maturidade que promete ser importante para o Botafogo. O atacante também falou da realização do sonho de voltar a vestir uma grande camisa do futebol brasileiro. Será a 16ª temporada de Roger como jogador profissional.

– Realmente estou muito feliz com a oportunidade. Vou vestir uma grande camisa, uma equipe enorme. Sei que tem algo diferente aqui, é gostoso jogar no Botafogo. Chego animado pela minha última temporada, a melhor na minha carreira. Fiz bastante jogos e um grande número de gols. Agradeço a Deus, ao Botafogo pela oportunidade e ao Lopes, que me ligou. A grandeza do Botafogo nem preciso falar, mas sem dúvida o desejo de voltar a disputar uma Libertadores. Sem dúvida foi o que me atraiu a voltar. Todo mundo quer jogar e vencer uma Libertadores. Vi o que o grupo fez no segundo turno, resultados maravilhosos. Quem chega nesse clube é um privilegiado – disse.

Confira a entrevista coletiva de Roger no Botafogo:

BOA IMPRESSÃO

– Quando cheguei disse ao meu empresário que vejo um grupo muito forte, com fome. Já tive oportunidades em grandes equipes e agora estou tendo nova oportunidade. A briga por posição é sadia, todo mundo treina forte. Assim se eleva o nível do grupo. Nós que estamos chegando vamos ter que brigar por posição, quem ficou já provou que tem qualidade. Vamos brigar para deixar o time mais forte e encorpado.

FOME DE BOLA

– Se eu não for o que mais tem fome, estou entre os que mais tem. É a oportunidade da minha vida, sonhei com esse momento. Nada contra os clubes que passei nos últimos anos, mas busquei esse novo desafio na minha carreira. Trabalhava todos os dias pensando nesse momento. Não é só qualidade, mas também um extra-campo que certamente fará a diferença.

MAIS MADURO

– A maturidade chegou pra mim. Faltaram algumas coisas no passado e agora não falta mais. Tinha uma liderança positiva na Ponte e vou tentar utilizá-la aqui também. Sei que o Botafogo conta com seus líderes e também com novos. Que isso possa agregar dentro de campo.

CAMILO IMPORTANTE NO ACERTO COM O ALVINEGRO

– Liguei sim para ele. Toda informação hoje é rápida e assim que tive o primeiro contato eu liguei para o Camilo para saber sobre a organização do clube. Me disse coisas ótimas, um trabalho bem feito e com as contas organizadas. Essa parceria tem tudo para dar certo. Temos uma ótima relação entre nossas famílias. É um grande amigo e uma pessoa que pesou muito na minha decisão.

EXPECTATIVA PARA A TEMPORADA

– Se eu fizer 23 gols já melhora minha temporada. É buscar ser o melhor, um novo desafio. Ano passado quebrei algumas barreiras. Fiz mais de 15 jogos seguidos sem passar pelo departamento médico. É buscar uma temporada melhor que a passada. O interesse do Botafogo é avançar para a fase de grupos da Libertadores e conquistar o Campeonato Carioca. Vou atrás desses objetivos.

TRABALHO SÉRIO

– Primeiro a experiência de ter sofrido algumas porradas por aí, o que me amadureceu. Nunca fui chamado de chinelinho ou vagabundo. Sempre fui trabalhador, honesto, mas não posso negar que cometi alguns excessos. Já gostei muito de sair. Jogador de futebol tem essa fase de deslumbre, acontece tudo muito rápido e você pode não estar preparado. Depois tive um problema com minha filha, o que tirou um pouco a concentração, mas agora a coisa é diferente.  

GRANDE DESAFIO

– A maturidade traz essa tranquilidade também, não só dentro de campo. A responsabilidade é grande, até pela temporada do ano passado. Desafio em ótima hora e estou preparado, pronto para esse desafio. Talvez o maior da minha carreira.

O ADEUS NA PONTE PRETA

– Meu ciclo na Ponte Preta tinha acabado. Cheguei lá com sete anos e foram quatro passagens por lá. Queria muito ter encerrado a temporada lá, o que não aconteceu. Segue no meu coração, é meu time de criança, mas o foco agora está no Botafogo. Fiquei quase 60 dias em casa por conta da rescisão, treinando, mas não é a mesma coisa que jogar. É buscar ritmo de jogo.  

CONDIÇÃO DE JOGO

– É difícil falar. Sou um cara que me cuida. Não bebo, não durmo tão tarde. Talvez após a pré-temporada eu possa dizer melhor. Descansei nos últimos dez dias, descansei com a família. Espero estar uns 80% para a estreia do Carioca e melhor para a Libertadores.

BEM SERVIDO NA MEIUCA

– Nós atacantes sempre queremos ter meias como esses. Temos dois de muita qualidade e o João Paulo também, que veio do Santa Cruz. Estamos bem servidos de meias e essas contratações chegam para deixar o clube mais forte. A bola vai chegar para que possamos colocá-la pra dentro.

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here