Festa Vitrolinha do MAR

O Museu de Arte do Rio – MAR, sob gestão do Instituto Odeon, realiza mais uma edição do MAR de Música no dia 27 de outubro. A Festa Vitrolinha do MAR será comandada pela DJ Tata Ogan e contará com o show Batuque da Lan Lanh.

Ao trazer a temática sobre a mulher abarcando suas possibilidades múltiplas de ser, o MAR de Música se torna ponto de convergência para celebrar a atuação de mulheres no cenário musical.  A festa, que acontece sempre na última sexta-feira do mês, tem classificação livre e os ingressos custam R$ 10 (R$ 5 meia). Às 16h, Lan Lanh e a Sagrace participam de um bate-papo com o público na Sala de Encontro – andar térreo do pavilhão de exposições.

Durante o MAR de Música, a VJ Lê Pantoja fará projeções para aguçar os sentidos do público. Diretora e montadora de cinema por formação, Lê Pantoja conta histórias através de um cinema ao vivo. A festa Vitrolinha é uma iniciativa da DJ, percussionista e produtora musical Tata Ogan e a parceria de Lan Lanh com Sagrace Menga trará um pouco da conexão Brasil e Congo para o evento.

As artistas:
Com um vasto acervo musical em vinil, Lê Pantoja iniciou suas pesquisas em 98 e, desde então, traz mais de duas mil discotecagens em no currículo. Em 2006, a artista levou para a Praça da Cantereira, em Niterói, o trabalho com vinis para movimentar a cena do polo que, muito próximo do campus da UFF, sempre foi conhecido por abrir espaço manifestações culturais.

Já o Batuque da Lan Lanh é o desdobramento da carreira que teve início na Bahia nos anos de 1980, com a extinta banda de pop “Rabo de Saia”. Depois de tocar com nomes como Cássia Eller, Elba Ramalho e Nando Reis, Lan Lanh retomou suas origens ao tocar com a baiana Emanuelle Araújo na “Moinho”. Agora, a artista se apropria dos batuques dos cajóns, atabaques, berimbau e pandeiros para um repertório repleto de brasilidade. Com figurino de Sol Azulay, inspirado em Ogan como mulher libertadora e empoderada, que toca sem camisa como os homens, Lan Lanh é acompanhada pelos músicos João Felippe Brasil e Guto Menezes, que costuram melodias com arranjos nas cordas de violão, viola caipira e cavaquinho, dando asas para a percussionista rufar os tambores no seu voo solo.

Cantora e compositora do Congo, Sagrace Menga iniciou sua carreira aos 8 anos de idade cantando na igreja. Ao longo de sua trajetória musical gravou com Marie Massamu a música Mpongo e com Meje 30 a música Saison. Participou da abertura do Street África no Rock in Rio 2017 com o Coral Rei.

Leticia Pantoja faz parte do time da primeira geração de visual jockeys do Rio. Começou sua carreira na famosa festa Ardida e de lá pra cá vem apresentando suas viagens visuais, misturando técnica de projeção mapeada e efeitos visuais, com elementos da cultura pop, nas festas, shows e eventos mais badalados da cidade (Coordenadas, Vivo Open Air, Bailão do Castelo, Rider Weekends, Modinha, etc). Em sua lista de performances estão as principais casas de shows como o Morro da Urca, Vivo Rio Fundição Progresso, Circo Voador e Theatro Municipal.

Serviço

MAR em cena: Festa Vitrolinha no MAR
Data: 27 de outubro
Horário: 16h
Local: Museu de Arte do Rio
Endereço: Praça Mauá, 5 – Centro.
Ingressos: R$ 10 I R$ 5
Classificação: livre
Para mais informações, entre em contato pelo telefone (55 21) 3031-2741 ou acesse o site www.museudeartedorio.org.br.

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*