FIA analisa a possibilidade de colocar o GP da Argentina no calendário da F1 a partir de 2019

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA), tem estudado há pelo menos um mês a possibilidade de recolocar Buenos Aires, na Argentina, no calendário da Fórmula 1. O circuito, no entanto, ainda precisa se adequar aos padrões exigidos pela entidade para que possa voltar a fazer parte da principal categoria de automobilismo do mundo a partir de 2019.

Charlie Whiting, diretor de provas da F1, visitou pessoalmente o autódromo Oscar e Juan Gálvez e avaliou que ele está um tanto desasado. O dirigente, no entanto, acredita que pequenas mudanças podem ser feitas, visando manter um traçado semelhante ao utilizado na década de 80.

“Me pediram para ir ver o que precisava ser feito para deixar o local nos padrões da F1”, contou. “Eu analisei bastante a pista, escrevi um relatório compreensivo sobre o que eu senti que era necessário de ser feito. Agora, claro, é com os promotores em potencial estudar se tais coisas podem ser feitas”, seguiu.

“Como você esperaria com qualquer pista que não está na F1 há 20 anos, há algumas coisas por fazer – mas nada tão grande. Precisa recapear, provavelmente novos muros e barreiras, coisas assim sendo instaladas”, falou.

A pista argentina já esteve na F1 por três oportunidades diferentes: entre 1953 e 1960; entre 1972 e 1981; e pela última vez entre 1995 e 1999. O último a vencer a prova foi o alemão Michael Schumacher, pilotando a Ferrari. Os brasileiros Emerson Fittipaldi (1973 e 1975) e Nelson Piquet (1981) também já garantiram a primeira colocação no circuito.

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*