Filha de ex-espião russo envenenado no Reino Unido acordou e já está falando

Yulia Skripal, a filha do ex-espião russo Sergei Skripal, está melhorando rapidamente e não está mais em estado crítico, segundo o hospital em que ela está sendo tratada.

Os médicos disseram que “ela está respondendo bem ao tratamento, mas continuará a receber cuidado médico 24 horas por dia”.

Diversas fontes diferentes disseram à BBC que ela está acordada e falando.

Yulia e seu pai foram hospitalizados há quatro semanas, após serem expostos a uma substância neurotóxica.

Eles foram encontrados desmaiados em um banco em Salisbury, no Reino Unido, no início de março. A polícia tem tratado o caso como tentativa de homicídio.

O ex-espião e pai de Yulia, Sergei Skripal, continua em estado crítico, sem tendência de melhora ou piora.

O repórter da BBC Duncan Kennedy diz que Yulia saiu do estado de perigo imediato, mas não se sabe se haverá sequelas no longo prazo.

Crise diplomática

O ataque gerou uma crise diplomática entre a Rússia e o Reino Unido – já que o governo britânico acusou os russos de estarem envolvidos e anunciou a expulsão de 23 diplomatas russos.

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, anunciou que a substância neurotóxica foi identificada como sendo um dos “agente nervosos” desenvolvidos pela Rússia conhecidos como Novichok. Altamente tóxicos, eles bloqueiam o sistema nervoso e interrompem as funções vitais do organismo.

Moscou negou as acusações e disse que vai expulsar 23 diplomatas britânicos e fechar o British Council (instituição para difusão da cultura britânica) na Rússia e o consulado britânico em São Petersburgo.

O presidente americano Donald Trump também expulsou 60 diplomatas russos. A Austrália e alguns países da Europa também tomaram atitudes parecidas – até agora, 20 governos expulsaram diplomatas.

A investigação feita pela polícia mostrou que havia uma grande concentração da substância tóxica na porta da casa da família. O produto químico também foi encontrado em outros lugares da cidade, mas em menor concentração, segundo a polícia.

O detetive Nick Bailey ficou seriamente doente ao atender a ocorrência e precisou ser hospitalizado. Ele foi liberado no dia 22 de março.

Bailey, que teria visitado a casa da família para investigar o caso, disse que a sua vida nunca mais seria a mesma.

Troca de espiões

O coronel Sergei Skripal era um oficial de inteligência aposentado do Exército russo que foi sentenciado a 13 anos de prisão pelo país em 2006.

Ele foi condenado por revelar identidades de agentes da inteligência russa infiltrados na Europa para o Serviço Secreto de Inteligência Britânico, o MI6.

Em julho de 2010, Skripal foi um dos quatro prisioneiros libertados por Moscou em troca de 10 espiões russos presos pelo FBI.

Depois de uma troca de prisioneiros no estilo da Guerra Fria, ocorrida no aeroporto de Viena, na Áustria, o coronel se mudou para a cidade britânica de Salisbury, onde viveu discretamente por oito anos.

De acordo com Mark Urban, o editor do programa Newsnight, da BBC, nos últimos anos Skripal vinha dando palestras em academias militares britânicas, fornecendo insights sobre a inteligência russa.

Sua filha o visitava com frequência. Sua esposa, seu irmão mais velho e seu filho morreram nos últimos dois anos – alguns em circunstâncias suspeitas, segundo familiares.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*