GAECO desarticula organização criminosa que praticava roubo de cargas em Caxias

Foto: Divulgação

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), e a Polícia Civil desarticularam, na manhã desta quarta-feira (21) uma organização criminosa que praticava roubo de cargas, especialmente, de combustíveis, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

De acordo com a denúncia, a investigação conduzida pela Delegacia de Roubo e Furto de Cargas (DRFC) teve início no mês de janeiro, quando um caminhão foi roubado, em Duque de Caxias, e recuperado em um posto de gasolina, em Nova Iguaçu, no momento em que iria iniciar o transbordo do combustível subtraído.

A organização atuava nas principais rodovias do Estado: Washington Luiz, Presidente Dutra e Raphael de Almeida Magalhães (Arco Metropolitano). A abordagem era feita por um veículo que emparelhava com o caminhão de combustível e ameaçava com arma de fogo, obrigando o motorista a parar. Eles mantinham a vítima em seu poder até a realização do transbordo da carga.

Após escutas telefônicas autorizadas pela Justiça, foi possível identificar os denunciados. Entre eles está Ilton Bruno de Oliveira, o “Bracinho”, líder do grupo, responsável por planejar e coordenar a execução dos crimes praticados pela organização, fornecendo armas e veículos, dando ordens para que os crimes fossem praticados.

Também foram denunciados Mauricio José da Silva, o “Russo”; Marcelo José Silva; Fábio dos Santos Bento Filho, o “Capivara”; Ary Jonas Maya dos Santos; Valdevan Ferreira dos Santos, o “Galego”; Rocarlton de Araújo Cerqueira; Luiz Antônio Gomes da Silva; Melquisedeque Marinho Pereira, o “Melque”; Tiago Ferreira Vital; Joatas Vital dos Santos Barbosa, o “Pará”; e Pedro Reis Gomes.

A denúncia incluiu, ainda, sócio de posto de gasolina como integrante do grupo. O MP requereu busca e apreensão em vários outros endereços de pessoas ainda investigadas, inclusive, sócios de outros postos de gasolina que encomendavam a carga roubada.

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*