Governo da Bolívia culpa LaMia e piloto por queda de avião

Modelo Avro Regional Jet 85, também conhecido como Jumbolino, era o único da companhia aérea boliviana Lamia Foto: Divulgação

O governo da Bolívia anunciou nesta terça-feira (20) que concluiu sua investigação sobre o acidente com o voo da Chapecoense, ocorrido em 29 de novembro, e que a companhia aérea LaMia e o piloto Miguel Quiroga são os responsáveis pela queda.

“O que aconteceu neste trágico evento é de responsabilidade direta da companhia LaMia e do piloto”, disse o ministro para Obras Públicas, Milton Claros. O representante do governo ainda anunciou que serão implantadas cinco novas medidas no país para a segurança aérea e reconheceu que o plano de voo, que mostrava que a autonomia da aeronave era exatamente igual ao tempo estimado de viagem, “não deveria ter sido aprovado”.

A investigação boliviana é realizada de maneira independente daquela que está sendo realizada pelo Ministério Público do país. O julgamento do caso será feito também pela Justiça da Colômbia, que foi onde o avião caiu.

A queda da aeronave que levava os jogadores da Chapecoense para o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana matou 71 pessoas – incluindo 19 jogadores e toda a comissão técnica do clube catarinense. Apenas seis pessoas sobreviveram ao acidente, sendo dois comissários, três jogadores – Alan Ruschel, Jackson Follmann e Neto – e o jornalista Rafael Henzel.

Amistoso

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) confirmou que será disputado um amistoso entre Brasil e Colômbia no dia 25 de janeiro no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro.
Toda a renda do evento será revertida para os familiares das vítimas do acidente áreo em Medellín. Além disso, o Botafogo – que administra o estádio – anunciou que não cobrará aluguel do local para a partida.

Ansa

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here