Grêmio perde mando da final da Copa do Brasil por invasão da filha de Renato Gaúcho no campo

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), puniu o Grêmio com a perda do mando de campo para o segundo jogo da decisão da Copa do Brasil, contra o Atlético-MG, que está marcada para o dia 30 de novembro. O motivo foi a entrada da filha do técnico Renato Gaúcho (Carol Portaluppi) em campo após a classificação da equipe gaúcha sobre o Cruzeiro, na semifinal.

Na súmula do jogo, o árbitro Thiago Duarte Peixoto relatou o incidente e informou ter sido avisado pelo quarto árbitro, assim como o delegado do jogo. O Grêmio acabou enquadrado no artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que diz “deixar de prevenir e reprimir invasão de campo ou local da disputa do evento”. O artigo prevê pena de multa com valor de R$ 100 a R$ 100 mil.

O Grêmio já informou que vai recorrer da decisão do tribunal. “Vamos recorrer, ainda não conheço as circunstâncias do julgamento. Mas o Grêmio irá recorrer desta decisão”, declarou o presidente do Grêmio Romildo Bolzan Jr, em entrevista ao jornal Zero Hora.

Deixe uma resposta