Irmã de turista morta na Bahia reclama do governo italiano

A irmã da turista italiana encontrada morta na Bahia, Valeria Canzonieri, reclamou neste domingo (20) de estar se sentindo desamparada pelo governo italiano após a morte de Pamela. “Recebemos condolências do mundo inteiro.

Telefonemas de muitas partes do globo que expressaram sua proximidade para um drama que nos atingiu de surpresa. Mas, fico decepcionada em não receber um ato de proximidade do Estado italiano. Minha irmã era uma italiana que trabalhava no exterior”, desabafou Valeria ainda reclamou da exposição da família sobre o caso, dizendo que “em um momento assim difícil que está atravessando minha família, pela perda da minha irmã, a nossa casa foi invadida apenas e exclusivamente por jornalistas.

Não tenho nada a dizer contra quem trabalha, mas pedimos para respeitar nosso silêncio dominado por uma dor insuportável”. Segundo fontes da Chancelaria italiana, o Consulado no Brasil está seguindo o caso desde o início e que está trabalhando para que o corpo de Pamela volte para ser enterrado em seu país-natal.

A italiana de 39 anos foi encontrada sem vida em uma casa em Mangaba, em Morro de São Paulo, na Bahia, na última quinta-feira (17). Segundo informações da polícia, o corpo apresentava “marcas” e havia vestígio do uso de drogas no local. Ontem (19), o pai de Pamela negou que a filha consumisse drogas e pediu esclarecimentos sobre o caso.

ANSA

Deixe uma resposta