Jardim Botânico do Rio permanece fechado devido à instalação de barricada

07/11/2016 - Rio de Janeiro - PM e moradores entram em confronto em reintegração de posse no Horto, na zona sul da capital fluminense. Foto: Tomaz Silva/ Agência Brasil

O Jardim Botânico do Rio permaneceu fechado à visitação hoje (10) pela manhã. A decisão foi tomada, segundo a assessoria de imprensa do parque, por causa da instalação de uma barricada na comunidade do Horto, o que está impedindo a passagem de trabalhadores que fazem a manutenção do Jardim para o setor onde são guardados os equipamentos.

Ainda segundo a assessoria, a possibilidade de abertura na parte da tarde ainda está sendo estudada pela direção. Foram paralisados os serviços de conservação da área verde e plantios, do Centro de Visitantes, do Museu do Meio Ambiente, da manutenção predial e da Escola de Botânica.

Em nota, o Jardim Botânico diz que ontem (9) o local foi cercado na região de localização das casas por indivíduos com os rostos cobertos com camisas pretas, aparentemente portando armas e bombas caseiras. Além disso, três servidores teriam sido agredidos com pedras atiradas por desconhecidos, no Lago da Restinga, próximo ao Bromeliário, mas conseguiram se desviar do ataque e não foram atingidos.  A canaleta do Aqueduto da Levada, que havia sido danificada na segunda-feira e consertada no dia seguinte, também teria sido entupida com jacas.

A assessoria de imprensa do parque relata ainda preocupação com a perda de arrecadação das bilheterias, devido à suspensão das visitas desde desde segunda-feira (7). 

A vice-presidenta da Associação de Moradores do Horto, Emília Maria de Souza, nega que os moradores estejam usando violência em seus protestos. “Ninguém aqui é burro de usar força bruta contra quem quer que seja. A preocupação com a segurança tem que partir é de nós, que estamos a todo momento em risco”, disse.

Entenda o caso

Há décadas,  áreas do Jardim Botânico estão em disputa judicial. Muitos dos moradores dessas áreas herdaram as casas de parentes. Nas décadas de 80 e 90, a União moveu ações para reintegração das áreas e remoção das casas. O Judiciário concedeu decisões favoráveis ao parque, sem mais direito a recursos, e que agora estão sendo cumpridas por determinação da Justiça Federal no Rio. Essas ações englobam 270 casas, segundo Jardim Botânico.  

Em 2013, o Tribunal de Contas da União (TCU) recomendou uma série de determinações, como a delimitação do perímetro do Jardim Botânico, que foi cumprida em 2014.

“Há ainda o ajuizamento de ações de reintegração de posse das casas dentro do perímetro do Jardim que ainda não tenham sido objeto das ações anteriores, em até 90 dias após o registro da doação. Com esta última medida, as novas ações, somadas às antigas, totalizam 520 casas a serem reintegradas”, diz o parque.

Com informações da Agência Brasil

Deixe uma resposta