Justiça determina bloqueio de bens do prefeito de Osasco

Foto: Reprodução/Youtube

A Justiça de São Paulo determinou o bloqueio dos bens do prefeito de Osasco, Rogério Lins. Ele é acusado de participar de esquema criminoso de funcionários fantasmas e de captação de parte do salário de assessores na época em que era vereador e presidente da Câmara Municipal de Osasco.

Também foi determinado o bloqueio de bens de 13 vereadores suspeitos de participação no crime. A ação civil pública promovida pelo Ministério Público estima que R$ 21 milhões foram desviados com as fraudes. No total, foram denunciadas 217 pessoas, entre vereadores, assessores e funcionários fantasmas.

Os acusados chegaram a ser presos pela Operação Caça-Fantasmas, deflagrada em agosto de 2015. Lins foi preso no ano passado, no domingo de Natal, após retornar de uma viagem a Miami, nos Estados Unidos. Ele foi levado à Penitenciária de Tremembé, no interior paulista, onde permaneceu até 30 de dezembro. No dia 1ºde janeiro,  tomou posse em solenidade na Câmara dos Vereadores.

Agência Brasil

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here