Kerry defende Acordo de Paris e lança ‘alerta’ para Trump

O secretário norte-americano de Estado, John Kerry, afirmou em discurso durante os trabalhos da 22ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP22), que seu país precisa cumprir o Acordo de Paris para não “trair” os norte-americanos.

“Ninguém pode duvidar que a maioria do povo norte-americano sabe que as mudanças climáticas estão acontecendo e que está determinada a manter os compromissos de Paris”, disse Kerry em uma clara mensagem ao sucessor de Barack Obama, Donald Trump.

Por diversas vezes durante a campanha eleitoral, Trump criticou o acordo e disse que não levaria as metas assumidas pelo governo de Obama adiante. Segundo ele, o aquecimento global é algo “inventado” pelos chineses para frear a economia dos EUA.
Para o chefe da Diplomacia de Obama, não cumprir o acordo seria um “fracasso moral” e uma “traição” ao povo.

“Entendo que haja uma certa incerteza após as eleições. Não precisam acreditar em minha palavra, mas ninguém tem o direito de tomar decisões que podem afetar a milhares de milhões de pessoas baseando-se apenas em uma ideologia. Que façam sua própria investigação, então”, ressaltou ainda.

Para o norte-americano, esse documento “foi feito para durar” e não para que seja desfeito com a primeira mudança de administração. “Não é um assunto partidário, nem para os chefes militares, nem para as grandes companhias, nem para os cientistas. Até o mais cético terá que admitir, em algum momento, terá que admitir que algo está acontecendo”, acrescentou. A COP22, que ocorre em Marrakech, no Marrocos, segue até o dia 18 de novembro.

ANSA

Deixe uma resposta