Livro: “Maria e o caso das gravuras desaparecidas”: o futuro de João e Maria após a história dos Irmãos Grimm

Foto divulgação

Anos se passaram após aquele dia na floresta em que João e Maria foram induzidos a entrar na casa feita de doces da bruxa. Mas o reflexo desta experiência de “quase serem assados” ainda acompanha os irmãos. Por isso, João divide a sua vida entre uma ida à taberna e a permanência na cozinha. Por outro lado, apesar de não conseguir ficar muito tempo sem guloseimas, Maria, agora com 35 anos, seguiu em frente e tornou-se uma reconhecida detetive particular.

Quando algumas gravuras do famoso Albrecht Dürer desaparecem do apartamento do herdeiro do pintor, Maria é procurada para solucionar este mistério. A recompensa pode ser generosa, o que faz a detetive viajar às pressas para Nuremberg com seu irmão, promovido a ajudante.

Mas em meio a um festival gastronômico que promete movimentar toda a cidade, com um anfitrião expansivo demais e duendes ranzinzas, Maria precisará usar toda a sua inteligência para descobrir a verdade, já que nem tudo em Nuremberg é o que parece.

P.J. Brackston é o pseudônimo de Paula Brackston, autora de “A filha da feiticeira” e “A feiticeira do inverno”, ambos publicados pela Bertrand Brasil. “Maria e o caso das gravuras desaparecidas” chega às livrarias em julho.

P.J Brackston é mestre em Escrita Criativa pela Universidade Lancaster. Foi agente de viagens, secretária, professora de inglês e até pastora de cabras antes de se tornar escritora. P.J vive nas montanhas do País de Gales com seus filhos.

Tradução: Rodrigo Abreu

Editora: Bertrand Brasil | Grupo Editorial Record

 

 

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here