Macacos mortos no Rio não tinham febre amarela, diz Fiocruz

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que recebeu, nesta segunda-feira (20), os resultados dos testes realizados em amostras de cinco macacos mortos, coletadas em outubro de 2016, encontrados em diferentes pontos do município do Rio.

De acordo com a pasta, a análise da Fiocruz indicou que as amostras apresentaram resultados negativos para febre amarela. A instituição realizou testes de imunohistoquímica (técnica que busca a presença de antígenos na amostra), uma das técnicas utilizadas para diagnóstico da doença tanto em humanos quanto em animais. 

Os primatas eram quatro saguis e um macaco prego, recolhidos nos bairros de Copacabana, Jardim Botânico, Gávea,na Zona Sul, e Engenheiro Leal e Manguinhos, na Zona Norte. O primeiro resultado da análise, feita pelo Instituto Evandro Chagas, no Pará, foi inconclusivo. Por isso, o teste foi refeito pela Fiocruz.

“Portanto, cabe acrescentar que não há qualquer evidência da circulação do vírus da febre amarela no município do Rio de Janeiro, onde não há casos de febre amarela confirmados – seja em macacos ou em humanos”, segundo a SES.
 
Com informações da Agência Brasil
Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*