Manifestantes impedem saída de viaturas em cinco batalhões no Rio

Foto: Divulgação

Protestos de parentes de policiais militares impedem, nesta sexta-feira (10), a saída de viaturas em cinco batalhões da região metropolitana do Rio de Janeiro, segundo o relações públicas da Polícia Militar, major Ivan Blaz. De acordo com o porta-voz, as manifestações já eram previstas, e a corporação tomou medidas para garantir o patrulhamento.

“Há um planejamento prévio que conseguiu colocar as viaturas nas ruas, de modo que hoje temos 95% do efeito já pronto, atuando”, disse o porta-voz, que afirmou que os comandantes dos batalhões estão encarregados de negociar. “São unidades importantes em que seus comandantes estão lidando diretamente com os manifestantes para poder chegar a um lugar comum.”

Segundo Blaz, os batalhões em que as manifestantes bloqueiam a saída são os da Tijuca, Jacarepaguá, Mesquita, Olaria e Choque.

Mulheres e mães de policiais militares se organizaram por redes sociais e chegaram ao Batalhão de Choque, às 4h. Com cartazes e garrafas de água mineral, elas permitem a entrada de viaturas, mas impedem a saída de policiais fardados.

Mulher de um policial militar, Ana* disse que a falta de pagamento de horas extras e décimo terceiro salário são as principais motivações da manifestação. “No Espírito Santo, eles estão reivindicando aumento. Nós não estamos pedindo nem isso. Estamos pedindo o pagamento do que nos devem, só isso”.

Outra manifestante que não quis se identificar contou que é mãe de um policial militar e criticou as condições de trabalho, que, segundo ela, se agravam sem os pagamentos devidos.

“Já tive que doar sofá para colocar no alojamento para ele ter onde sentar”, contou a manifestante. “Não assisto o jornal por que todas as vezes que fala mais um policial [morreu], abre um buraco nos meus pés.”

O porta-voz da PM reconheceu que a tropa da Polícia Militar está insatisfeita com a falta de pagamentos. “Sem dúvida nenhuma isso causa muita insatisfação na tropa. Isso é compreensível”, disse Blaz.

Em frente ao 6° Batalhão de Polícia Militar (Tijuca), manifestantes também impediam a entrada de policiais que voltavam de seus turnos de trabalho. Populares que acompanhavam a manifestação hostilizaram jornalistas na porta do batalhão.

*Nome fictício a pedido da entrevistada

Agência Brasil

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here