Maradona se rende à classificação do Tucumán na Libertadores

A história da classificação do Atlético Tucumán (ARG) sobre o El Nacional (EQU), no Equador, foi mais histórica do que qualquer torcedor do time argentino poderia esperar. Durante todo o dia os argentinos encontraram dificuldades e atraso no voo que os levaria para Quito. A demora foi tão grande que cogitou-se encerrar a partida e declarar o El Nacional como vencedor por W.O. Correndo na estrada, a delegação chegou ao estádio quando o adversário já estava no gramado.

As bagagens que traziam os uniformes do Tucumán acabaram não chegando, o que obrigou o time a atuar com equipamentos cedidos pela seleção argentina, que participa do Sul-Americano Sub-20, sediado justamente no estádio Olímpico de Atahualpa, local da partida. Toda a correria deu resultado e em campo os argentinos conseguiram vencer por 1 a 0 e garantiram a classificação.

Até mesmo o maior astro do futebol argentino de todos os tempos, Diego Maradona, se rendeu ao pequeno Atlético Tucumán, debutante na Libertadores. “Resista, Atlético! Somos todos tucumanos”, disse o ex-jogador empolgado pelo desfecho do episódio.

Os argentinos optaram por fazer a preparação para o jogo em Guayaquil, cidade litorânea do Equador, buscando minimizar os efeitos da altitude de Quito. O problema é que a companhia aérea chilena que foi contratada para levar a equipe para a capital equatoriana não conseguiu liberação das autoridades para decolar, o que atrasou o Tucumán em cerca de três horas. Além da delegação do clube, 120 torcedores também embarcariam no voo.

Depois, em outro avião e somente com 19 atletas e membros da comissão técnica, o Tucumán foi para Quito às 22h25, sendo que o jogo estava marcado para às 22h15. O Tucumán não teve nem tempo de aquecer para realizar o jogo com o El Nacional.

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here