Ministério lança guia para atendimento de turistas LGBT

O Ministério do Turismo lançou o guia “Dicas para atender bem turistas LGBT”, que tem o objetivo de melhorar o atendimento a estes viajantes no Brasil. Os turistas LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) representam 10% dos viajantes no mundo e movimentam 15% do faturamento do setor, segundo a pasta.

O presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav), Edmar Augusto Bull, disse que o turismo LGBT é um dos segmentos que as agências mais estão investindo em treinamento. “Eles são muito exigentes e gastam mais que os outros. É um público que viaja bastante, daqui para fora e de fora para cá”, disse.

Na publicação, que está disponível na página do ministério na internet, é possível encontrar informações sobre legalidade, conceitos básicos e dicas gerais de como atender bem. Entre os conceitos tratados no guia estão a diferença entre identidade de gênero, sexo biológico e orientação sexual. Os estabelecimentos são orientados, por exemplo, a tratar os clientes pelo nome social, oferecer promoções para casais e datas especiais, além de usar sempre o termo orientação sexual.

A publicação é uma parceria do Ministério do Turismo com o Ministério da Justiça e o Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais. Foram produzidos 19 mil exemplares que serão distribuídos entre as secretarias estaduais e municipais de turismo.

Segundo o ministério, o turismo LGBT é um dos segmentos de mercado que mais crescem no mundo e um público atrativo para destinos turísticos, já que esse turista gasta, em média, 30% a mais e viaja quatro vezes mais do que outros segmentos. O mercado de viagens gays e lésbicas movimenta US$ 54 bilhões por ano.

Além disso, 67% desses turistas afirmam dar preferência aos meios de hospedagem que se posicionam como “gay-friendly” (receptivo a gays), e, segundo Bull, por isso pagam cerca de 15% a 20% a mais nas tarifas. O presidente da Abav contou que em durante os Jogos Olímpicos, o Rio de Janeiro recebeu grandes grupos de viajantes LGBT. Em agosto, a cidade ganhou o título de melhor cidade praia gay da América Latina.

Este ano, o ministério também lançou outros dois guias, com dicas para atender pessoas com deficiência  e idosos.

Agência Brasil

Deixe uma resposta