MP investiga suposto tratamento privilegiado a Garotinho em hospital

A 7ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania da Capital, do Ministério Público (MP), instaurou nesta sexta-feira(18) um procedimento preparatório de inquérito civil sobre o suposto tratamento privilegiado recebido pelo ex-governador Anthony Garotinho e seus familiares no Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro do Rio.

De acordo com o órgão, o objetivo da investigação é saber se houve improbidade administrativa, com violação do princípio constitucional da impessoalidade.

Ainda segundo o procedimento, a Promotoria determina que o secretário municipal de Saúde e a diretoria do hospital prestem esclarecimento sobre o caso. Também é determinado o envio do prontuário médico do ex-governador, no prazo de 20 dias, e solicita, entre outras medidas, que o Grupo de Apoio Técnico Especializado do MP (GATE Saúde) realize diligência no hospital para questionar os profissionais sobre o tratamento dispensado a Garotinho.

Ontem, aos gritos, o ex-governador foi transferido para o Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste, depois de uma decisão do juiz Glaucenir Silva do Oliveira.  

Deixe uma resposta