MP obtém liminar que determina a captura do macaco que atacou a população de Cordeiro

Foto: Reprodução / Inter TV

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) obteve uma liminar que determina ao Instituto Estadual do Ambiente (INEA) a captura, no prazo de 48 horas, do macaco da raça bugio, que está amedrontando os moradores de Cordeiro, na Região Serrana do Rio. Em caso de descumprimento, o Juízo do plantão fixou multa diária no valor de R$ 10 mil.

A ação civil pública (ACP) foi ajuizada pela 1ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva do Núcleo de Cordeiro e pela Promotoria de Justiça de Plantão na Comarca de Cantagalo, após o envio de duas recomendações ao INEA, por conta de episódios de agressões do macaco a cidadãos daquele município.

Os promotores de Justiça esclarecem que as recomendações ao INEA foram endereçadas ao e-mail pessoal do diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do INEA, a pedido do próprio, com o objetivo de dar maior celeridade ao requerimento do MP.

De acordo com a inicial, no dia 15 de dezembro, o órgão recebeu notícia de que uma criança de oito anos de idade teria sido atacada pelo macaco. O ataque teria ocorrido próximo ao Parque de Exposições de Cordeiro. Dias depois, obteve relatos e provas de tentativas de ataque por parte do mesmo macaco, razão pela qual expediu a primeira recomendação ao INEA, requisitando a captura e a remoção do animal para local adequado.

Após ser formalmente comunicado, no dia 27 de dezembro, que, na véspera, o mesmo teria atacado outra criança, desta vez de quatro anos de idade, que se encontrava em zona residencial, o promotor de Justiça responsável pelo caso expediu nova recomendação ao INEA, na qual foi fixado o prazo para captura do macaco até as 12h do dia 28 de dezembro. Na inicial da ACP, o MP destaca a gravidade da situação e a possibilidade de novos ataques, expondo a grave risco de vida a população local.

 

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*