Mulher indica local onde estavam restos mortais de grávida e bebê

 
Thainá da Silva Pinto foi ouvida novamente na Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA), nesta terça-feira (27). De acordo com a a delegada Elen Souto, a depoente indicou os locais onde teriam sido depositados os restos mortais de Rayanne Christini Costa Ferreira, de 22 anos, e a filha da vítima.
 
Imediatamente equipes da DDPA seguiram para os locais indicados, encontrando em um terreno baldio na cidade da Guapimirim, Região Metropolitana do Rio, dentro de uma mochila, os supostos restos mortais de Rayanne. Os restos mortais da criança estavam acondicionados dentro de uma bolsa de cor rosa, também em um terreno baldio, mas localizado próximo à casa do casal Thainá e Fábio, em Magé, Baixada Fluminense.
 
Ainda segundo a policial, uma equipe da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) foi acionada. Lá foi realizada perícia em ambos os locais, com o apoio de perito legista do setor de Antropologia Forense do Instituto Médico Legal (IML). Os restos mortais foram encaminhados ao IML.​
 
Segundo as investigações, Thainá e o marido Fábio Luiz Souza Lima, de 27 anos, são apontados como suspeitos da morte de Ryanne. A vítima estava grávida de sete meses, quando saiu de casa, em Padre Miguel, na Zona Oeste do Rio, na última sexta-feira. Ela encontrou a acusada, no dia 13 de dezembro, na Central do Brasil, para receber fraldas e roupas. Desde então, não foi mais vista. Foi pela Internet que a vítima foi atraída.
 
Thainá conformou que o casal teria a intenção de roubar o bebê, que morreu no parto forçado. Os dois foram indiciados por homicídio duplamente qualificado e ocultação de restos mortais.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*