O Andarilho na Casa Rio

Foto divulgação

O drama Andarilho é um questionamento sobre o sentido que cada um atribui à vida. A caminhada de Itamar pelas ruas da cidade, sem compromissos e destino fixo, traduz tanto o movimento urbano e o processo civilizatório, quanto a busca pelo afeto e a resposta para a pergunta: o que é SER humano?

Sinopse

Itamar, o andarilho, encontra-se na rua da amargura após levar um calote de 60 milhões de dólares de sua esposa e seu sócio Perdido em seus pensamentos, vaga pela cidade. Numa jornada solitária, Itamar depara-se com situações que vão do lúdico ao crack. Até que um dia, num encontro com seu alter ego, o andarilho percebe o amor – sentimento raro nos dias atuais.

Apresentação

O andarilho relata seus sentimentos e desejos reprimidos, sua revolta de ser mais um grão de areia na rua da amargura. Itamar tinha tudo que um cidadão normal deve ter para viver em sociedade e, de repente, encontra-se sem nada, imerso em seus profundos pensamentos, memórias, músicas e poesias. Sem família, sem amigos, apenas caminha. Um coração declarado que questiona em tempo integral o que é a vida, o que é SER humano. Um desfecho inesperado e repleto das mais fortes e

contraditórias emoções que promete envolver e comover o público.

Esta montagem é um dispositivo crítico, que pretende despertar no espectador uma reflexão sobre o que produz sentido à vida de cada um. São muitos os andarilhos nas metrópoles. E as causas que levam uma pessoa a se tornar um andarilho são variadas. Separações de casais, traição, abuso sexual, violência familiar, perda da autoestima, problemas econômicos, gente que não consegue sustentar a família e prefere fugir da responsabilidade, tornando-se drogada, alcoólatra e, consequentemente, invisível. Existem andarilhos fugitivos e os que realmente gostam dessa vida, pois são livres, não têm horários, obrigações e responsabilidades. Itamar tinha tudo, mas não tinha AMOR. A pergunta é :Como dialogar com essas pessoas?

A peça revela o afeto como possível resposta.

Serviço

Local:  Casa Rio: Rua São João Batista 105 – Botafogo

Horário: Quintas e sextas às 20h

Temporada: de 17 de agosto a 08 de setembro

Ingresso: Inteira R$40 e Meia R$20

Antecipado R$20,00

A casa tem a capacidade máxima de 35 lugares!

Ficha técnica

Roteiro: Carlos Rosario e Claudiana Cotrim

Ator: Carlos Rosario

Direção: Claudiana Cotrim

Som e Projeção de Vídeos: Arthur Waite

Iluminação: Luca Pergon

Trilha Sonora original: Carlos Lamounier

Figurino: Vanja Freitas

Produção Executiva: Beatriz Winicki

 

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*