O Grupo Os Tapetes Contadores de Histórias estreia novo espetáculo: Presente de Aniversário

Foto divulgação

 

 Três homens buscam um lugar e pessoas para oferecer uma festa de aniversário. A partir de histórias e perguntas, o trio formado por Cadu Cinelli, Edison Mego e Warley Goulart conduz o público para a tão esperada comemoração.Presente de Aniversário é a nova peça infantojuvenil do grupo carioca. Os Tapetes Contadores de Histórias. O dramaturgo e diretor Cleiton Echeveste, da Pandorga Companhia de Teatro, foi convidado para dirigir o espetáculo que reúne quatro histórias: os mitos gregos de Deméter e Rei Midas, o conto popular americano João Esperto leva o presente certo e o conto tradicional russo Vassalissa.Presente de Aniversário estreia no dia 5 de agosto, no Teatro Cândido Mendes. A temporada será aos sábados e domingos, às 16h, até 27 de agosto.

 Três pilares poéticos permeiam a peça que revela outros significados para a celebração de aniversário: o tempo, contado por meio das estações do ano, das primaveras, mostrando um sentido de transformação e amadurecimento; obolo, objeto de comunhão a partir do ato de preparar a comida e repartir coletivamente; e o presente, como símbolo do oferecimento de si para o outro, que pode ser um pensamento, um objeto ou uma performance. Para contar esta história, os atores Cadu Cinelli, Edison Mego e Warley Goulart criaram objetos cênicos que servem de cenário para os quatro contos.

 Há 19 anos, grupo Os Tapetes Contadores de Histórias investe em infância como memória. A partir desta trajetória, Cadu Cinelli, Edison Mego e Warley Goulart viram a importância de falar sobre este tema, uma maneira de combater o consumismo excessivo, tão comum nos dias atuais. Presente de Aniversário apresenta“o valor do encontro e da comunhão coletiva, buscando esvair sua acepção vinculada ao consumo”, conta Warley. Como surgiram as datas comemorativas? Por qual motivo? Qual seria o propósito de se comemorar um aniversário que não se resumisse a comprar presentes? Existe diferença entre encomendar um bolo e fabricá-lo com as próprias mãos? São algumas das questões levantadas pelo grupo.

 Um grande número de crianças tem a percepção da passagem do tempo através de datas comemorativas, muitas vezes incentivadas pelo comércio. A publicidade salta aos olhos da infância nas propagandas dos canais infantis, na internet e pelas ruas. Por todo canto, a repetição que incentiva o consumo. Liquidações, brindes, lançamentos despertam na criança a ilusão de que para viver é preciso ter. E muitas vezes, não sobra tempo para o que de fato é essencial: a atenção, a presença, o amor.

 Presente de Aniversário visa transformar a experiência do consumo descartável em uma vivência afetiva por si e pelo outro, valorizando o tempo vivido lado a lado, repartindo o bolo que tem sabor especial porque o outro existe, sendo a presença o maior presente. A dedicação em preparar cada detalhe de uma comemoração para compartilhar com os demais. “Queremos, com este projeto, viver mais comemorações e menos atribulações por conta do dever de consumir”, destaca Cadu. “Queremos celebrar o tempo juntos, valorizando a vida em comum. Festejar o tempo e os sonhos que podemos construir para um futuro melhor”, diz Edison.

 AS HISTÓRIAS

 O mito de Deméter trata da noção de ciclo das estações do ano, o aniversário como retorno ao estágio de reflorescimento de nós mesmos, renovação do ciclo da vida. Nascido no Peru, Edison Mego se inspirou na cultura andina e costurou um poncho – vestimenta tradicional da América do Sul, própria da Cordilheira dos Andes e Sul do Brasil– para falar de mitologia grega com as crianças. A roupa se abre durante a encenação e, de seus bolsos, surgem deuses gregos que compõe o conto.

 Em seguida, a história do Rei Midas questiona o tipo de presente que se deseja. Cadu Cinelli e Edison Mego, com assistência de Manoel Gonçalves, criaram um extenso pergaminho, dividido em quadros que, no desenrolar, vão ilustrando o mito do rei da Frígia que ambicionava o poder do toque de ouro. Pergaminho é o nome dado a uma pele de animal que, na Antiguidade, era preparada para nela se escrever. Seu nome lembra a cidade grega de Pérgamo, na Ásia Menor, onde se acredita possa ter se originado.

 No conto popular americano João Esperto leva o presente certo, o presente é entendido como uma parte de si que não se compra em nenhum lugar. Warley Goulart criou dois cenários que se complementam. O primeiro é uma casa tridimensional que se abre e se transforma nos arredores onde o personagem irá obter os ingredientes necessários para preparar o bolo de aniversário. O segundo cenário mostra a aventura do menino até o palácio real. Cada passo que João dá se transforma em uma camada de um grande bolo de festa. Ao final, temos quatro andares que o guiaram até o trono onde se encontra a princesa. Diante dela, ele descobre que seu melhor presente é contar sua própria história. Para dois desafios que surgem diante de João, foram criadas divertidas cabeças de personagens que se convertem em camadas do grande bolo de festa.

 No conto russo Vassalisa, que encerra a encenação, o presente recebido por uma criança serve de amuleto para enfrentar todos os desafios futuros. Por fim, Cadu Cinelli criou pequenas caixas, de diversos tamanhos,forradas com bordados em preto e branco que o próprio artista desenhou e costurou, para narrar a história.Saindo umas dentro das outras, suas caixas foram inspiradas nas babuchkas (babuchka vem da língua sérvia e significa avozinha), famosas bonecas tradicionais da Rússia, também conhecidas como matrionas.

 SOBRE O GRUPO OS TAPETES CONTADORES DE HISTÓRIAS

Criado em 1998, o grupo de atores e contadores de histórias é formado por Andrea Pinheiro, Cadu Cinelli, Edison Mego, Rosana Reátegui e Warley Goulart. A companhia produz e realiza espetáculos, sessões de histórias, oficinas, exposições interativas e projetos culturais que envolvem oralidade, artes visuais e teatro.

Com coordenação de Cadu Cinelli e Warley Goulart, o grupo cria e utiliza diferentes objetos (tapetes, painéis, malas, aventais, roupas, caixas e livros de pano) como cenários de contos autorais e populares de origens diversas, com o intuito de despertar o imaginário de crianças, jovens e adultos para as artes e a leitura.

 Atualmente, o grupo tem um acervo de 54 objetos que correspondem a um repertório que vai desde contos populares de origens diversas (Ásia, África, América do Sul e Europa) a escritores como Ana Maria Machado, Carlos Drummond de Andrade, Jutta Bauer, Manoel de Barros, Marina Colasanti, Peter Bichsel e Ricardo Azevedo.  Site oficial: www.tapetescontadores.com.br

 FICHA TÉCNICA

 Texto: Os Tapetes Contadores de Histórias

Direção: Cleiton Echeveste 

Atores: CaduCinelli, Edison Mego e Warley Goulart 

Cenário, Figurino e Sonoplastia: CaduCinelli, Edison Mego e Warley Goulart

Iluminação: Rodrigo Menezes

Assistente de Direção: Eduardo Almeida

Assistente de Cenografia: Manoel Gonçalves

Assistente de Produção: Rosana Reátegui 

Fotos: Renato Mangolin 

Produção: Caleidoscópio Cultural 

Realização: Os Tapetes Contadores de Histórias

SERVIÇO:

Presente de Aniversário

Estreia:5 de agosto de 2017.

Temporada:De 5 a 27 de agosto de 2017.

Horário: sábado e domingo, às 16h.

Local: Teatro Cândido Mendes.

Endereço:Rua Joana Angélica, 63, Ipanema.

Informações: (21) 2523-3663.

Capacidade: 104 lugares.

Duração: 70 minutos.

Classificação etária: Livre (indicado para crianças a partir de 7 anos).

Gênero: Infantojuvenil.

Ingressos: R$40 (inteira) e R$20 (meia)

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here