O país está em crise, mas vamos repensar algumas ações?

Quem assina esta coluna é o professor Fábio Cantizano – Gestor Esportivo, Diretor Geral do GCAPE e Pós Graduado em Administração e Marketing Esportivo:

Certa noite, faltando 10 minutos para fechar o shopping, fui até uma lanchonete conhecida (de franquia) tomar um mate e comer um pão na chapa. Ao fazer o pedido, a atendente disse que o pão na chapa não seria mais possível, pois a loja fechava em 10 minutos. Simplesmente fui embora. Sei que alguns vão dizer que eu tinha que chegar mais cedo, mas eu estava no meu direito de consumir (a lanchonete estava aberta). Se a atendente me comunicasse de maneira clara que não seria possível pelo fato da loja ter que pagar multa por não fechar no horário, compreenderia, mas não teve esse cuidado.

No final de semana seguinte, em outro shopping, fui tomar um cappuccino em uma loja conceituada de chocolates. Faltavam 40 minutos para a loja fechar, repito, 40 minutos para fechar. Não pude consumir, pois a máquina já havia sido lavada e desligada.

Faça um teste prático. Vá a uma padaria faltando 15 minutos para fechar e peça para fatiar frios para você.  Garanto que mesmo com as portas abertas, algumas delas negarão o pedido por já terem lavado a máquina. 

Reflexão: independente da hora ou do dia, se as portas estão abertas, o show tem que continuar. 

São essas pequenas situações que comprometem o desenvolvimento de qualquer empresa.  Se você ainda estiver achando que estou sendo “Caxias”, observem essas pessoas que negam atendimento quando estão usufruindo dos seus direitos. Chega a ser uma “aula de exigências”. 

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*