‘PAI’ de Adriana Falcão e Luiz Estellita Lins estreia na Arena Sesc Copacabana

Foto: Nil Caniné

Na montagem de PAI, novo texto de Adriana Falcão com o filósofo Luiz Estelita Lins, loucura e sanidade, conceitos tecidos pelo filósofo Gilles Deleuze e pelo psicanalista Felix Gattari, trazem à tona as experiências de um louco que acredita que é Jesus Cristo em sua última hora de vida, quando encontra personagens bíblicos para uma reflexão.

A prosa poética de Adriana e a filosofia cotidiana de Luiz Estellita, se encontram novamente numa obra provocante, capaz de encantar e desafiar o público com um questionamento sobre o sentido da vida para além dos sucessos e fracassos cotidianos, numa era em que o imediatismo parece devorar valores como a ética, o bom senso e o próprio espírito.

Encenado pelo jovem ator Ivan Mendes ao lado da artista gaúcha multifacetada Daniela Carmona, o espetáculo marca a estreia de Cássia Villabôas assinando a sua primeira direção artística. Com uma trajetória consolidada como produtora teatral, estando à frente de grandes projetos através da NOVE Produções Culturais, esse trabalho é a terceira parceria de Cássia com os autores Adriana Falcão e Luiz Estellita Lins.

Para completar o time criativo o espetáculo conta ainda com a assinatura de Ronald Teixeira na direção de arte, direção de movimento de Raquel Karro, iluminação de Renato Machado, cenário e figurinos de Ronald Teixeira e Guilherme Reis, adereços de Maria Adélia, sonoplastia de Renato Ollé e concepção gráfica de Luiza Ollé e Studio Quarto 315.

Em um lugar simbólico, em meio a ruinas, destroços, um cenário atemporal que poderia ser de qualquer guerra, o nosso personagem se idealiza, esse Jesus que aos trinta e três anos de uma vida intensa, se vê confrontado com os mais agudos sofrimentos da natureza humana, a traição e o abandono. Afirmando que lhe resta apenas uma hora antes que seu destino seja cumprido, o personagem se revolta contra uma espécie de armadilha em que acredita ter sido envolvido. Aquele a quem chamava de “Pai”, um ente todo-poderoso capaz de lhe conferir poderes sobrenaturais e divinatórios, agora lhe cobra a própria vida, submetendo-o a uma condenação injusta, à execração pública e, por fim, à crucificação.

Entre o delírio e a metáfora, ele será visitado por diversos personagens de sua fantasia e viverá o dilema de encarar o seu destino ou fugir dele. Ao mesmo tempo que pavimentam o arco dramático, a jornada em busca do “Pai” e do sentido para a vida e para a morte, os outros personagens da estória – abrem saídas e possibilidades que resgatam o sentido da esperança e da realização, através da palavra, da música, do contato. Para Deleuze e Gattari, sanidade não é normalidade é a diferença individual vivida de maneira plena e libertadora.

FICHA TÉCNICA
Texto – Adriana Falcão & Luiz Estellita Lins
Elenco – Ivan Mendes e Daniela Carmona
Direção – Cássia Villasbôas
Direção de Movimento – Raquel Karro
Direção de Arte – Ronald Teixeira
Iluminação – Renato Machado
Cenografia e Figurinos – Ronald Teixeira e Guilherme Reis
Adereços e Objetos de Cena – Maria Adélia
Confecção de Figurinos: Guilherme Reis
Preparação Vocal – Silvana Stein
Preparação Vocal “Help” – Julie Wein
Sonoplastia – Renato Ollé
Engenharia de Som – Cláudio Fonseca & OPSOM
Fotos – Nil Caniné
Designer Gráfico – Quarto 315 / Studio Criativo
Cinegrafista Making Of – Fernando Deslandes
Assistente Making Of – Irwin Fiuza
Opeador de Luz – Kelson Santos
Operador de Som – Gabriel Leporage
Diretor de Palco – Ricardo Silva
Direção de Produção – Cássia Villasbôas
Produção Executiva – Mayara Maia
Assessoria Jurídica – Jonas Vilasbôas
Realização – NOVE PRODUÇÕES Culturais

SERVIÇO

Datas: de 11 de agosto a 03 de setembro
Horários: sextas e sábados 20h30 I domingo 19h
Local: Arena do Sesc do Copacabana
Endereço: Rua Domingos Ferreira, 160, Copacabana, Rio de Janeiro – RJ
Informações: (21) 2547-0156
Ingressos: R$ 6 (associado do Sesc), R$ 12 (meia), R$ 25 (inteira)
Bilheteria – Horário de funcionamento: Segundas – de 9h às 16h; Terça a Sexta – de
9h às 21h;
Sábados – de 13h às 21h; Domingos – de 13h às 20h.
Classificação indicativa: 12 anos
Duração: 1h10
Lotação: 250 lugares
Gênero: Comédia Dramática

 

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*