Pais e irmão de jovem assassinada em Petrópolis são condenados

O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri da 1ª Vara Criminal da Comarca de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, condenou os pais e o irmão de Stefanini Freitas Monken da Conceição pelo assassinato da jovem ocorrido em setembro de 2011, no sítio da família. A vítima foi enterrada após o crime e o corpo permanece oculto, tendo sido encontrada apenas uma parte do fêmur.

O julgamento, que começou na quarta-feira (16), terminou na noite de quinta (17), quando o juiz Luis Cláudio Rocha Rodrigues fez a leitura das sentenças dos réus.

De acordo com o Tribunal de Justiça(TJ), o pai da vítima, Celso da Conceição, foi condenado a 22 anos e seis meses de reclusão, um ano de detenção e pagamento de multa no valor de R$ 6 mil. Já a mãe, Andrea Helena de Freitas Monken, foi condenada a 12 anos e seis meses de reclusão, 10 meses de detenção e multa de R$ 6 mil. Já o irmão de Stefanin, Wesdra Freitas Monken da Conceição, recebeu dois anos de reclusão, que foi substituída por restritiva de direitos consistente em prestação de serviços à comunidade neste período de pena, com carga horária de oito horas numa instituição. Além disso, ele terá de pagar multa de R$ 5 mil.

O conselho de Sentença reconheceu para Celso os crimes de homicídio duplamente qualificado, cometido por motivo fútil, além da ocultação de cadáver e fraude processual. Para Andréa, foi reconhecida a prática de homicídio simples, ocultação de cadáver e fraude processual. Ao irmão da vítima, Wesdra, foi imputado o crime de ocultação do cadáver.

Deixe uma resposta