PF deflagra operação contra crimes eleitorais na campanha de 2012 em São Paulo

Foto: PF/ Divulgação

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (1º) a Operação Cifra Oculta para apurar crimes eleitorais e lavagem de dinheiro relacionados à campanha de 2012 para a prefeitura da cidade de São Paulo.

A investigação, segundo a PF, é um desdobramento da Operação Lava Jato e teve início em novembro de 2015 por determinação do Supremo Tribunal Federal para desmembrar a colaboração premiada de executivos da empresa UTC.

“O inquérito apura o pagamento, pela empreiteira, de dívidas de uma das chapas da campanha de 2012 à prefeitura municipal de São Paulo, referentes a serviços gráficos no valor de R$ 2,6 milhões.  A gráfica pertencia a familiares de um ex-deputado estadual”, diz nota da PF. De acordo com a investigação, “a dívida teria sido paga por meio de um doleiro, em transferências bancárias e dinheiro vivo, para empresas”.

“Uma empresa mencionada na delação aparece como fornecedora de serviços, com valores informados de R$ 354.450,00. Somente consta na prestação de contas ao TSE [Tribunal Superior Eleitoral] outra prestação de serviços gráficos de R$ 252.900,00, valores bem inferiores à soma de R$ 2.600.000,00, que teria sido paga pela empreiteira UTC a gráficas”, diz ainda a nota.

Trinta policiais federais cumprem nove mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo, em São Caetano e Praia Grande, na Baixada Santista. Os mandados foram expedidos pela 1ª Zona Eleitoral de São Paulo.

Agência Brasil

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*