PM aposentado e mais oito acusados de explorar caça-níquéis são presos no Rio

Um policial militar aposentado foi preso preventivamente hoje (10) pela Polícia Federal (PF) acusado de comandar uma organização criminosa voltada para exploração de máquinas caça-níqueis no sul do Rio de Janeiro. O grupo era alvo da Operação Mantus, deflagrada nesta manhã.

Estavam em aberto 14 mandados de prisão preventiva e 17 de busca e apreensão nos municípios de Barra Mansa, Volta Redonda, Resende e no Rio de Janeiro. Além do policial militar aposentado, oito homens foram presos. Cinco integrantes do grupo não foram localizados. A PF também apreendeu e encaminhou para perícia 11 equipamentos usados pela quadrilha.

Todos os investigados já foram denunciados por organização criminosa e contrabando. De acordo com a PF, o grupo era chamado por seus integrantes de “A Firma” e funcionava com estrutura hierárquica bem definida. Além do PM aposentado, que exercia a liderança, dois integrantes eram responsáveis pelas decisões imediatas e pela arrecadação dos lucros obtidos com as máquinas caça-níqueis.

Os demais membros se dividiam em diversas atividades, como estruturação e gerência dos cassinos, montagem e manutenção das máquinas caça-níquel usando peças contrabandeadas. Eles também mantinham contato com assessores jurídicos e fornecedores de equipamentos obtidos de forma ilegal.

O nome da operação faz referência ao deus Mantus. Nas mitologias europeia e romana, ele levava as pessoas à prática de jogos de azar.

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*