Polícia prende 10 suspeitos de fornecer armas para atentado na França

Cerca de dez pessoas foram presas desde a última segunda-feira na França e Bélgica, como suspeitas de fornecer armas aos terroristas que, em janeiro de 2015, realizaram um atentado contra a revista Charlie Hebdo e um supermercado judeu na França.

As detenções continuam hoje (26), afirmou um porta-voz da Promotoria de Paris à Agência EFE. Ele disse que a operação foi realizada por conta da investigação sobre as armas utilizadas no ataque ao Charlie Hebdo, no dia 7 de janeiro de 2015.

Segundo a imprensa francesa, as pessoas presas entregaram armas para Amedy Coulibaly, o terrorista que, um dia depois do atentado contra a revista, matou um policial em Montrouge, no sul de Paris.

No dia 9 de janeiro de 2015, quando a polícia cercava os dois autores do massacre do “Charlie Hebdo”, Coulibaly sequestrou clientes e funcionários de um supermercado judeu, também na capital francesa, e assassinou quatro pessoas antes de ser morto por policiais.

As investigações sobre as armas de Coulibaly já tinham conduzido a Claude Hermant, um ex-mercenário conhecido por seus vínculos com a extrema direita que se encontra preso e que foi interrogado após novas descobertas, segundo o canal Bfmtv.

Agência Brasil

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*