Policiamento na Rocinha terá 500 agentes após saída das Forças Armadas

Com a saída das Forças Armadas da favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio de Janeiro, na madrugada de hoje (29), a Secretaria de Estado de Segurança vai instalar na comunidade os comandos de Operações Especiais e da Polícia Pacificadora, além de alocar 500 homens na região. A informação é do secretário da pasta, Roberto Sá.

“A Polícia Militar já se planejou, reforçou o policiamento e nós colocaremos lá, para coordenar esse policiamento, dar uma pronta resposta, gerar uma sinergia, supervisão, controle e apoio, por tempo indeterminado, o comandante de Operações Especiais e o coordenador de Polícia Pacificadora”.

Ao lado de integrantes das outras forças de segurança que atuam no estado desde julho, Sá fez hoje um balanço das operações conjuntas com o apoio do governo federal, no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC).

O coronel Luiz Henrique Marinho Pires, da PM, explicou que, com a desmobilização das Forças Armadas na Rocinha, foram feitos 15 pontos de cerco e 14 de contenção na favela. No balanço da Polícia Civil, o delegado da 11ª DP, Antônio Ricardo Nunes, informou que de 17 a 28 de setembro foram identificados 81 criminosos e expedidos 54 mandados de prisão e um de busca e apreensão de menor. Desses, 11 mandados de prisão e um de apreensão de menor relativos à operação no período, além de outros seis de prisão e um de apreensão de menor sem relação direta com a operação.

Agência Brasil

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*