Portal pede informações sobre a localização dos envolvidos nos confrontos com a PM na Cidade de Deus

Foto: Portal dos Procurados

O Portal dos Procurados divulgou nesta quarta-feira (23) um cartaz com recompensa de R$ 1 mil por informações que levem a prisão de seis traficantes envolvidos nos confrontos com a Polícia Militar na Cidade de Deus, Zona Oeste do Rio, no último sábado (19), quando houve, na ocasião, a queda de um helicóptero da Polícia Militar do Estado do Rio (PMERJ), causando a morte de quatro policiais.

Conforme denúncia feita pelo Ministério Publico, junto com a Delegacia de Combate as Drogas (DCOD), os criminosos fazem parte da facção criminosa Comando Vermelho que domina o tráfico de drogas na região da CDD.

Os traficantes foram identificados como Wagner Andrade da Silva, o Galé, de 40 anos, chefe da contenção da comunidade, Carlos Henrique dos Santos, o Carlinhos Cocaína, de 45, gerente do tráfico, Leandro de Souza Santos, o Butuca, de 28, Edvanderson Gonçalves Leite, o Deco, de 51, chefe do tráfico, Luiz Augusto Ribeiro Vilhena, o Thomé, de 53, Wewerton Rodrigo Gonçalves, o RD, de 28, Marcos Vinicius de Oliveira, o Vinicinho da Treze, de 25 e Jardel Teixeira de Oliveira, de 26. Leonardo Martins da Silva Júnior, o Pula-Pula, que também havia sido denunciado, foi um dos sete mortos encontrados na mata. 

A Cidade de Deus tem sido palco de intensa guerra do tráfico de drogas. Os traficantes estão tentando expandir sua área de atuação para comunidades vizinhas, que ficam do outro lado da Linha Amarela, como as comunidades da Gardênia Azul e Chico City, áreas dominadas por milicianos. 

De acordo com a Promotoria, esse grupo impõe ordens e restrições aos moradores da comunidade, além de inibirem o trabalho contínuo da polícia, instituindo verdadeiro poder paralelo alheio aos poderes do estado.

Entre os denunciados, está o chefe do tráfico, Edvanderson Gonçalves Leite, o Deco, que havia sido preso pela DCOD em maio do ano passado, em Campina Grande, na Paraíba, mas está solto desde 21 de julho deste ano, após ser beneficiado por um habeas corpus concedido pela Justiça. 

Após investigações da DCOD, o Tribunal de Justiça do Rio, através Plantão Judiciário, decretou a prisão temporária dos oito suspeitos, e expediu um mandado de prisão pelo crime de tráfico de drogas.

Quem tiver qualquer informação a respeito da localização dos acusados de envolvimento na morte do agente da PF, favor denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram dos Procurados (21) 96802-1650; pelo Facebook facebook/(inbox), através da mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo aplicativo do Disque Denuncia. O Anonimato é garantido e as informações recebidas serão encaminhadas para Delegacia de Combate as Drogas (DCOD) que está investigando. 

Deixe uma resposta