Portal pede informações sobre acusados da morte de PM e mais pessoas em SG

O Portal dos Procurados, do Disque-Denúncia, divulgou nesta terça-feira (14) o cartaz com o titulo – Quem matou? –  para pedir que a população ajude com informações que possam identificar os assassinos do sargento da Polícia militar, Luiz Alberto do Couto Neves, de 40 anos. Lotado no 7º BPM (São Gonçalo), ele foi assassinado na tarde do último domingo (12), junto com mais três pessoas.

O órgão está oferecendo uma recompensa de R$ 5 mil que possam levar efetivamente até os envolvidos da chacina. O crime aconteceu por volta das 18h, na Avenida Humberto Alencar Castelo Branco, no bairro Lindo Parque, em São Gonçalo. Na ocasião, Luiz Alberto, estava em uma festa quando duas motos foram roubadas. Então, ele decidiu ir com seu cunhado, e mais dois amigos, atrás dos criminosos que teriam roubado duas motocicletas de convidados da festa.

Segundo informações preliminares, eles não verificaram que os bandidos, que roubaram a moto, tinham o apoio de outros criminosos que estavam em uma Hylux preta, com homens de máscara e um fuzil AK-47.

Quando o grupo saiu, para verificar o roubo, os criminosos que estavam no veículo passaram na hora atirando neles. Na troca de tiros também morreram Everaldo da Silva e Jorge Barcelos da Silva, pai da aniversariante. Já Carlos Augusto Magalhães foi socorrido e levado para o Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde na manhã de ontem.

Agentes da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG), encarregada do caso, estiveram nesta segunda-feira (13), em alguns estabelecimentos comerciais na Avenida Jornalista Roberto Marinho, conhecida como Avenida Maricá, em São Gonçalo. O delegado Fábio Baruck, responsável pelo caso, está em busca de imagens de câmeras de segurança que ajudem na investigação das execuções.

Quem tiver qualquer informação a respeito dos acusados na morte do policial militar e seus amigos, favor denunciar pelos seguintes canais: WhatsApp ou Telegram dos Procurados (21) 96802-1650; pelo Facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/, pelo mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo aplicativo do DD. O anonimato é garantido.

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*