Portal pede informações sobre responsáveis pela morte de PM

Foto: Divulgação

O Portal dos Procurados, do Disque-Denúncia, divulgou nesta terça-feira (10) o cartaz com as fotos de Bruno Maia Queiroz Alves, de 25 anos e José Maicon Nunes da Silva, de 35. Eles são acusados de envolvimento na morte do sargento Renato Liberato Neto, de 44 anos. A recompensa por informações que levem efetivamente as prisões dos acusados é de R$ 5 mil reais.

Dos quatro envolvidos no crime, dois já se encontram presos: Edvandro Luiz Galvão Muniz, o “Lorão”, de 24 anos que foi localizado e preso, no dia 29/12, no Hospital Souza Aguiar, no Centro, após fugir do Morro da Conceição. Com ele, os policiais aprenderam uma das motos, que foi utilizada no crime e, Claudio Barbosa de Lima, de 29, preso logo após o crime.

O crime aconteceu no domingo, dia 23 de outubro do ano passado, após o sargento Renato Liberato Neto, lotado na corregedoria da PM, entrar com a filha, de 10 anos, na Lojas Americanas da Rua Sacadura Cabral, na Saúde, Zona Portuária, e perceber um assalto em andamento dentro do local. Ele reagiu e tentou sacar a arma, mas acabou rendido pelos assaltantes e baleado. Liberato Neto foi levado com vida para o Hospital Central da PM, no Estácio, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A menina foi atingida por estilhaços na perna, mas ficou fora de perigo.

 O acusado Edvandro Luiz foi quem revidou efetuando os disparos na direção da vítima. Após lesionarem a vítima, Edvandro e Maicon José roubaram a arma de fogo e um aparelho celular do policial, tendo os acusados Claudio Barbosa e Bruno Maia, que se encontravam do lado de fora do estabelecimento comercial, dado cobertura à ação criminosa facilitando a fuga dos criminosos em motocicletas.

Quem tiver qualquer informação a respeito da localização dos acusados de envolvimento na morte do policial, favor denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram dos Procurados (21) 96802-1650; pelo facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/, pelo mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo aplicativo do DD . O Anonimato é garantido.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here