Presidente do Atlético-MG diz que time não vai à Chapecó para a última rodada do Brasileirão

Depois que Ivan Tozzo, presidente em exercício da Chapecoense, divulgou o teor da conversa que teve com Marco Polo Del Nero, presidente da CBF, a revolta contra o mandatário da entidade máxima do futebol brasileiro se fez presente. De acordo com Tozzo, Del Nero solicitou que a Chapecoense atue contra o Atlético-MG, na última rodada do Campeonato Brasileiro, na Arena Condá.

Mesmo diante da tragédia que vitimou 19 atletas da Chapecoense e deixou outros três feridos com gravidade, o presidente da CBF solicitou que o time catarinense entrasse em campo nem que fosse com os jogadores da equipe de juniores. Mas, no que depender do Atlético-MG, que seria adversário no dia 11 de dezembro, a partida não vai acontecer.

“Não irá jogar, não irá para Chapecó jogar a última partida”, disse o presidente Daniel Nepomuceno. “A gente respeita o esporte, respeita a dor. Não dá para cobrar de jogador nenhum. Já comuniquei à CBF”, comentou.

Até o momento a CBF divulgou cinco notas oficiais a respeito do acidente com a Chapecoense. Nessas notas, a entidade apontou consternação, divulgou o cancelamento e novas datas para os jogos da Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro, trouxe as condolências de Del Nero e Tite, além de ter feito homenagem a Delfim Peixoto Filho, um dos vice-presidentes da entidade e que estava no voo. Até o momento nada foi divulgado sobre o cancelamento do jogo da Chapecoense.

Deixe uma resposta