Rompimento de adutora provoca transtornos no trânsito e desabastecimento no DF

O rompimento de uma adutora de água potável da Companhia de Água e Abastecimento de Brasília (Caesb) em Águas Claras, cidade-satélite de Brasília, provocou vários transtornos aos moradores da Distrito Federal (DF) até o início da tarde de hoje (17). Houve quilômetros de congestionamento de veículos e desabastecimento de água em três cidades.  Até o fechamento da matéria, o reparo no sistema não havia sido concluído.

O vazamento de água começou por volta das 5h, próximo ao Viaduto Israel Pinheiro, na Estrada Parque Taguatinga Guará (EPTG), uma das principais vias de acesso ao Plano Piloto. O Departamento de Estradas e Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) desviou o trânsito na região para o conserto da adutora já nas primeiras horas do dia. Os motoristas devem usar vias alternativas para chegar ao Plano Piloto, como a via Estrutural e a Estrada Parque Núcleo Bandeirante,  até que o problema seja resolvido.

Outra consequência do rompimento da adutora foi o corte no fornecimento de água em algumas áreas do Guará, Taguatinga (sul e centro) e na Colônia Agrícola Águas Claras.

O rompimento da adutora alagou algumas casas próximas à EPTG. O presidente da Caesb, Maurício Luduvice, esclareceu que além do conserto do problema, o órgão está auxiliando os moradores afetados pelo vazamento. “A gente está atuando especificamente com os moradores atingidos pelo vazamento de água, tanto na limpeza, quanto para calcular eventual indenização”, afirmou.

Outra ação para minimizar os efeitos do rompimento da adutora é a ampliação da inversão do fluxo de trânsito na Estrutural, outra via de acesso ao plano Piloto.  Hoje, os carros poderão pegar a estrada com destino as cidades satélites até as 20h30. O horário normal é até as 20h.

O rompimento acontece em meio a uma séria crise hídrica que atinge o Distrito Federal, que motivou a implantação de um rodízio semanal do fornecimento de água. De acordo com a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa), os dois reservatórios de água da capital federal continuam com o nível abaixo do esperado. Nas medições de hoje, o reservatório do Descoberto conta com 33,93% da sua capacidade máxima e o de Santa Maria, com 40,14%.

Agência Brasil

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*